Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quarta, 21 de Abril de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Professores e alunos de 20 mil escolas receberão livros

Marina Domingos/ABr - 19 de maio de 2004 - 08:14

Com o objetivo de expandir o acesso aos livros nas comunidades carentes do interior do país, o Ministério da Educação (MEC), lançou no ano passado três novos programas de incentivo à leitura. Os programas: Biblioteca Escolar, Biblioteca do Professor e Casa de Leitura que terão a distribuição conjunta de 12 milhões de exemplares.

Nesta terça-feira (18), em entrevista ao Programa Revista Brasil, da Rádio Nacional AM, o Coordenador Geral de Produção e Distribuição de Livro Didáticos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC), Alexandre Srwy, informou que professores e alunos de 20 mil escolas de 5a à 8a série em todo Brasil receberão os livros, até julho. “Escolhemos as escolas de 5a à 8a série em virtude da qualidade dos acervos. São livros voltados especificamente para essa clientela, que não é infantil”, explicou ele.

Dentre os autores escolhidos, o professor destacou a coletânea “Toda a Poesia de Ferreira Goulart” e o romance “Noites do Sertão” de Guimarães Rosa, “considerados clássicos da literatura brasileira”. Já no programa Biblioteca do Professor, cada professor escolheu dois títulos que ele gostaria de ter para formar sua biblioteca pessoal. “São os mesmos títulos, mas, por exemplo, Casa Grande e Senzala, do Gilberto Freire foi bastante solicitado pelos professores”, disse ele.

O professor lembrou ainda que essas novas ações visam a formação de uma biblioteca constante, seja na casa do professor, do aluno ou na comunidade e funciona como ação complementar do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) que distribui livros para os alunos da rede pública de ensino utilizarem ao longo do aprendizado escolar.

“A entrega de livros às crianças foi feita no final do ano passado até janeiro desse ano. Já essas três ações são diferenciadas, porque vamos constituir em acervos. Eles não são livros para ser entregues às crianças”, frisou o Coordenador-geral.

Srwy lembrou, ainda, que os professores e alunos que não receberão os livros podem ficar atentos, pois é intenção do MEC ampliar os programas e atingir todos os níveis de ensino. “O programa continua e estamos decidindo, no âmbito da Secretaria de Ensino Infantil Fundamental, que é a responsável pelas definições políticas da educação no país, sobre o atendimento do programa nos próximos anos”, completou ele.