Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Sábado, 18 de Setembro de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Começam as inscrições para a bolsa universitária

Agência Popular - 09 de junho de 2003 - 16:32

Campo Grande (MS) – Já está no ar o site do Bolsa Universitária contendo todas as informações a respeito do projeto. Os interessados podem acessar o site através de um link da página oficial do governo do Estado – www.ms.gov.br – ou digitar o endereço completo: www.ms.gov.br/bolsauniversitaria.A partir de hoje, será possível fazer a inscrição para concorrer ao benefício do Bolsa Universitária pela página da internet. Quem preferir, pode se inscrever na própria universidade em que estuda. O prazo para preencher o cadastro vai até 30 de junho. O Bolsa Universitária é um projeto do governo do Estado, desenvolvido em parceria com instituições de ensino superior, que tem objetivo de auxiliar estudantes carentes que não têm condições de arcar com os custos do curso. A iniciativa envolve a secretaria de Estado de Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária (Setass), através da Funtrab (Fundação de Trabalho e Qualificação Profissional), e a secretaria de Estado de Gestão Pública.A Gestão Pública criará banco de dados com todas as vagas para estágio existentes nos órgãos públicos e entidades estaduais, enquanto que a Funtrab promoverá cadastramento e seleção dos estudantes, fazendo o encaminhamento dos acadêmicos de acordo com essa demanda. Serão distribuídas 500 bolsas neste ano. O projeto funciona de duas maneiras. Com o repasse do valor da bolsa diretamente à instituição de ensino superior privada (o governo pagará 50% do valor da mensalidade, até o limite de 150% do menor salário pago pelo Estado – R$ 300 – e a instituição arcará com outros 20%, totalizando 70% de bolsa) com o beneficiado tendo que cumprir carga horária de 20 horas semanais (quatro horas por dia) em órgão ou entidade pública determinado.A outra forma é com o pagamento em dinheiro ao aluno de instituição pública ou privada da bolsa estágio, que será através de três modalidades: complementação da formação profissional (o governo pagará pelo estágio 150% do valor do menor salário do Executivo estadual, que totalizam R$ 300) para que o acadêmico tenha oportunidade de enriquecimento curricular com a prática de 20 horas semanais de estágio; extensão de formação para professor - o governo pagará o valor da hora-aula do docente do ensino básico nível I, classe A (R$ 2,34) para estudantes de licenciatura ou pedagogia que substituirão professores da rede estadual de ensino em licença funcional ou para alfabetização de adultos no limite de 20 horas semanais; e ação comunitária (pagamento de 130% do menor vencimento da tabela salarial do poder Executivo, correspondendo a R$ 260) para alunos dos cursos de Serviço Social, Psicologia, Saúde, Direito, Pedagogia e Licenciatura participarem, 12 horas por semana, de atividades ou projetos de prestação de assistência social, saúde, jurídica, cultural ou recreativa.(João Prestes)

SIGA-NOS NO Google News