Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Quinta, 6 de Maio de 2021
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Lula reúne líderes para discutir salário mínimo

keite Camacho/ABr - 20 de maio de 2004 - 14:08

A reunião do presidente Luís Inácio Lula da Silva com os líderes da base aliada da Câmara dos Deputados durou aproximadamente duas horas, no Palácio do Planalto. De acordo com o deputado federal José Múcio (PTB), o tema do encontro foi o salário mínimo. Lula teria acertado com a base aliada a votação da questão em 15 dias, após a sua chegada da viagem à China. Segundo o deputado, o presidente Lula reafirmou o seu compromisso em dobrar o salário mínimo. José Múcio garantiu ainda que o assunto da votação de ontem no Congresso Nacional sobre a reeleição das casas não foi discutido hoje durante a reunião com os líderes.

“A expectativa é que se vote o salário mínimo nesta semana ou na outra. Então, o presidente queria conversar com as lideranças da base. Ele disse que ninguém, mais do que ele, deseja dar um salário maior. Ele tem uma promessa de dobrar e disse que isso vai se cumprir. É evidente que este valor de R$ 260 foi o máximo possível que o Governo podia dar, por conta das conseqüências. O presidente não falou sobre o resultado de ontem. Nós conversamos antes e achamos de bom tamanho que não discutíssemos o salário mínimo esta semana, até por conta do placar de ontem no Congresso”, afirmou o deputado.

Antes da reunião, no entanto, o discurso era outro. Para José Múcio, o tema reeleição das casas era obrigatório na pauta da reunião de hoje. “Se este assunto não está na pauta do Presidente, pode ter certeza que está na pauta dos líderes. Não foi uma coisa boa para o Governo o que aconteceu ontem. Por menos que o Governo não tenha se envolvido, o resultado não foi bom”, considerou Múcio, que acrescentou que seria necessário conversar para “arrumar as coisas”.

O deputado federal Renildo Calheiros (PCdoB), da base aliada do Governo na Câmara dos Deputados, disse que é um direito do Congresso Nacional analisar a questão da reeleição das casas – em relação à votação ocorrida ontem, em que o resultado foi negativo para o Governo. “Essa foi uma matéria polêmica como muitas outras que serão votadas. O processo legislativo é assim mesmo, terminada uma batalha, você sacode a poeira e dá a volta por cima”, disse Calheiros, que participou da reunião da base aliada com o presidente Lula.

O encontro estava marcado há uma semana, segundo o deputado, por conta da viagem do presidente à China. “O presidente vai viajar e estava querendo ter uma conversa com os líderes da base aliada. A viagem do presidente é longa e penso que é bom buscar entendimentos com os partidos, deixar as coisas acertadas. Da nossa parte, temos interesse em levantar ponderações ao Presidente da República, principalmente na direção do salário mínimo”, destacou.

Segundo o deputado, foram apresentadas duas emendas ao salário mínimo. “Uma delas busca uma correção permanente para o salário, apoiada na variação do Produto Interno Bruto (PIB) nominal, e mais o acréscimo da produtividade média do trabalho, que só na década de 90 subiu 24% no Brasil”, disse.

Na opinião do deputado federal Sarney Filho (PV/MA), não houve fragilidade da base aliada quanto ao tema da reeleição. “Em nenhum momento o governo interferiu. Houve interferência de alguns ministros do PMDB contra a reeleição, mas não houve nenhuma interferência do Governo a favor”, disse.

Para Sarney Filho, este era um assunto interno do Congresso Nacional. Enquanto , no Brasil, é um tema presente na Constituição Federal, segundo ele, este é um assunto regimental em todos os países do mundo.

Nos siga no Google News