Cassilândia Notícias

Cassilândia Notícias
Cassilândia, Domingo, 14 de Abril de 2024
Envie sua matéria (67) 99266-0985

Geral

Menopausa. Você já chegou nela?

Abc Med - 24 de maio de 2016 - 13:00

A menopausa não é uma doença, mas um estágio normal na vida da mulher. Tecnicamente, chama-se menopausa a última menstruação da mulher, que marca o encerramento dos ciclos menstruais e da ovulação. Essa cessação não acontece abruptamente, na maioria das vezes. Ao aproximar-se a menopausa, os ciclos menstruais tornam-se mais irregulares e escassos e o espaçamento entre eles vai ficando maior. Por isso, considera-se que uma mulher esteja efetivamente na plena menopausa depois que ela deixou de menstruar há mais de um ano.

Chama-se climatério a fase, de limites imprecisos, que assina a transição do período fértil para o não mais fértil da mulher. O uso popular nem sempre faz distinção entre menopausa e climatério e consagrou para ambos o uso do termo menopausa. Em termos cronológicos, a menopausa acontece entre os 45 e 55 anos. Daí em diante, a mulher se torna incapaz de gerar filhos.

Quais são as causas da menopausa?

Ao nascer, a menina já traz em seus ovários a totalidade dos folículos que se transformarão em óvulos durante a sua vida (e que produzirão estrógenos) e gastará todo esse “estoque” entre a primeira e a última menstruação. Assim que eles terminam, sobrevém a menopausa.

A menopausa fisiológica é um processo normal do envelhecimento e acontece quando os ovários cessam a produção de estrógenos (principalmente estradiol). Fala-se em menopausa precoce quando os ovários param de funcionar antes dos 40 anos. As causas dela ainda são desconhecidas, mas algumas dessas mulheres precisarão fazer reposição hormonal com a orientação de um ginecologista ou de um endocrinologista.

Uma menopausa cirúrgica pode ocorrer em qualquer idade se, por qualquer motivo, for necessária a remoção cirúrgica de ambos os ovários.

Quais são os sintomas principais da menopausa?

Há mulheres que chegam à menopausa sem nada sentir, principalmente as que se exercitam e têm uma alimentação balanceada. Para outras, a falta do estrogênio causa ondas de calor (que costumam ser o sintoma predominante), palpitações, suores noturnos, diminuição do brilho da pele, distribuição de gordura de forma mais masculina, irregularidades menstruais, secura vaginal, diminuição do desejo sexual, desequilíbrio entre as gorduras e colesterol do sangue, chances maiores de ataques cardíacos, doenças cardiovasculares, insônia, irritabilidade e depressão.

O estrogênio também é responsável pela fixação do cálcio nos ossos e por isso a sua falta pode levar as mulheres à osteoporose, doença responsável pelo maior número de fraturas ósseas a partir da terceira idade, em mulheres.

Como tratar os sintomas principais da menopausa?

Não se trata propriamente de “tratar”, no sentido habitual da palavra, já que a menopausa não é uma doença, mas de aliviar os sintomas.

Uma das providências possíveis consiste na reposição de um ou mais estrogênios (que os ovários deixaram de produzir), usualmente em combinação com progesterona (e algumas vezes com testosterona). Essa reposição, contudo, deve ser feita sob supervisão médica estrita, porque alguns estudos indicam que ela aumenta o risco de ataques cardíacos, de trombos vasculares, de acidentes vasculares cerebrais e de câncer de mama. Além disso, em algumas pessoas pode ocorrer um sangramento vaginal semelhante às menstruações (sem ovulação), no início da reposição hormonal.

Algumas medicações fitoterápicas e mudanças dietéticas podem ter efeito positivo no alívio das ondas de calor, como evitar o consumo de cafeína, bebidas quentes, chocolate, comidas apimentadas e álcool. Ainda faltam comprovações científicas.

Medicações sintomáticas aliviam algumas manifestações, como antidepressivos, ansiolíticos, cremes vaginais, etc.

A ocorrência de gravidez nesse período é muito improvável, mas pode ocorrer. Para uma segurança completa os métodos anticoncepcionais devem continuar sendo usados até um ano depois da menopausa.

Como evoluem os sintomas da menopausa?

Os sintomas da menopausa tendem a desaparecer ou diminuir muito dentro de dois ou três anos.

A principal consequência da menopausa, em longo prazo, talvez seja a fragilidade dos ossos causada pela osteoporose.

As ondas de calor, um dos sintomas mais típicos e incômodos da menopausa, diminuem ou desaparecem dentro de, no máximo, dois anos depois da última menstruação.

A partir da menopausa, sobretudo quando se faz reposição hormonal, é ainda mais importante fazer os exames preventivos para o câncer da mama e do útero e de doenças cardiovasculares.

Como prevenir os sintomas da menopausa?

Os sintomas da menopausa podem ser reduzidos imediatamente após o início da prática de exercícios aeróbicos.
Mulheres de sociedades que fazem alto consumo de soja têm menos ondas de calor durante a menopausa.
As mulheres sedentárias parecem ser mais propensas a ter ondas de calor que as que se exercitam.
O fato de fumar parece estar muito relacionado à acentuação das ondas de calor em mulheres que estão passando pela menopausa.

SIGA-NOS NO Google News