Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/08/2004 08:06

Vôlei feminino preve mais dificuldades contra a Rússia

Comitê Olímpico Brasileiro

ATENAS - A suada vitória sobre os Estados Unidos por 3 a 2 (25/22, 25/20, 22/25, 25/27 e 15/6), nesta terça-feira, dia 24, no ginásio da Paz e Amizade, representou um alívio para a Seleção Brasileira feminina de vôlei. O time chegou a estar vencendo por 2 a 0, permitiu o empate das americanas, mas fechou o jogo em grande estilo, no quinto e decisivo set. "O jogo das quartas-de-final é sempre tenso. Quem vence entra na briga por medalhas. Quem perde fica de quinto a oitavo. É frustrante", comentou o treinador José Roberto Guimarães.

Embora aponte falhas na atuação da equipe diante dos Estados Unidos, Zé Roberto elogiou as jogadoras pela vitória. "Nosso grupo está de parabéns. Soube superar as dificuldades no jogo", comentou. O técnico entende que o motivo da reação americana na partida foi que o Brasil parou de sacar forte. "Fizemos dois sets exemplares. Mas, no terceiro e quarto, nosso time parou e ficou sem agressividade. Não nos comportamos bem nos ataque e contra-ataques. Com isso, as americanas cresceram", analisou.

Sobre a Rússia, adversário das semifinais, Zé Roberto espera um jogo tenso como o desta terça-feira. "Vai ser igual. É uma outra final. A Rússia é um time difícil de jogar. Tem um bloquio e ataque muito forte", comentou. "Precisamos trabalhar a emoção e o coração. O Brasil precisa de cautela e se adaptar ao jogo delas, apesar do pouco tempo", completou o treinador.

Aliviada após a vitória, Virna disse que os Estados Unidos jogaram muito bem taticamente e na defesa. "Mas, no quinto set, entramos com mais vontade e mais agressividade. A união do grupo também contou", disse a jogadora, destacando que o saque brasileiro foi decisivo no tie-break.

Virna espera a mesma dificuldade no jogo diante da Rússia. "É um time com bloqueio muito bom. Temos que estudá-las taticamente e jogar com o coração", ensinou. Fernanda Venturini, por seu lado, lembrou que as russas são tão altas quanto as americanas, embora não tenham uma defesa tão boa. "Mas o bloqueio delas aparece muito. Vamos ver alguns vídeos e estudar a melhor forma de superá-las", finalizou a levantadora.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)