Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

28/04/2013 09:15

Vendedora pedalou até o sucesso, e hoje é dona de loja de lingerie

Correio do Estado/ Osvaldo Junior

Na velha bicicleta Gênova, já um pouco enferrujada, pode-se ler: “pedalando”. O verbo e o gerúndio caem bem para a história de Jac Cele Rodrigues, que iniciou seu negócio aos poucos e continuamente – na cadência de pedaladas sucessivas. Hoje, ela é dona de uma loja de lingeries em Campo Grande, que emprega 14 pessoas e atende, em média, mil clientes por mês.

Jac Cele começou seu negócio como muitos empreendedores: trabalhando sozinha e encarando, num misto de incerteza e determinação, as barreiras comuns de empreendimentos que dão seus primeiros passos. No caso de Jac é mais apropriado dizer “primeiras pedaladas”. Ainda adolescente, com 12 anos, Jac se mudou com a família de Olhos D’água, na Bahia, para Campo Grande. Aos 16, entrou no mercado de trabalho como atendente de uma loja de roupas. No local, teve as primeiras lições de vendas e, em cinco anos, iniciou o próprio negócio.

A bicicleta vermelha, hoje com as correntes e o aro enferrujados e o selim rasgado, foi companheira no começo do empreendimento. Montada nela, Jac andava pelos bairros da saída de Cuiabá, onde morava, oferecendo, de casa em casa, as roupas, que comprava em São Paulo e na Bolívia. “Era uma sacolona enorme. O mais difícil era pedalar nas subidas e nas ruas sem asfalto”, conta.

O esforço físico, o pouco dinheiro, a incerteza, somados à necessidade de viajar constantemente e ficar longe do marido e da filha de sete anos, pesaram e Jac jogou a toalha. Foi, no entanto, mais pausa que desistência: ela trabalhou como empregada apenas por dois meses.

Depois de pedir demissão do emprego, Jac resolveu investir pesado no setor de roupas, focando o comércio de lingeries. Com apoio do marido, vendeu o velho Palio da família para montar a loja. Só com mercadorias, ela gastou, de uma vez, pouco mais de R$ 3 mil. “Todo canto da casa tinha calcinhas, sutiãs”, lembra-se.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)