Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/03/2010 16:54

Variação na voz impede professora de assumir concurso

Campo Grande News/ Danúbia Burema

Aprovada em 11° no concurso que teve que esperar cinco anos para ser chamada, com a esperança de poder pelo Estado dar aulas em Nioaque, a professora Cláudia de Oliveira Andrade, de 38 anos, foi reprovada pela junta médica no dia da posse após exame detectar variação na sua voz.

“Minha voz é assim desde criança. Sou concursada pela Prefeitura de Sidrolândia e nunca peguei licença”, protesta ela sobre o resultado.

Cláudia conta que leciona na rede municipal de Sidrolândia há três anos e nesse período nunca teve nenhum tipo de problema de voz. Ela prestou concurso para o Governo em 2005, e foi aprovada com cerca de 80% de acerto na prova.

No dia 27 de janeiro deste ano saiu o edital convocando para a posse. Ela soube da convocação apenas no dia da posse, que ocorreu em menos de 15 dias. Por isso, pediu prorrogação no prazo para que tivesse tempo de realizar todos os exames necessários.

Nenhuma alteração foi constatada até a videolaringofibroscopia, que indicou disfonia funcional. A junta médica pediu então para que a Cláudia retornasse à médica e pegasse um laudo com mais detalhes de seu caso, conta ela.

Ao retornar com o parecer da médica que indicava que não havia nenhuma lesão ou dano nas cordas vocais e que ela tinha condições de lecionar, a professora ficou surpresa ao receber o diagnóstico de inapta, no dia em que tomaria posse da vaga.

Além da decepção, ela reclama que não recebeu nenhuma justificativa da decisão da junta, nem prazo para que pudesse recorrer. “A médica disse que não tem nada que me impeça de dar aula, que isso é só uma variação na voz, mas não é patológico”, ressalta.

Por se sentir injustiçada com o caso, ela procurou o CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos) Marçal de Souza.

O presidente da entidade, Paulo Ângelo de Souza, informou que irá tomar providências jurídicas acerca do caso e encaminhá-lo ao Ministério Público do Trabalho.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)