Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

06/11/2010 07:47

UEMS está habilitada a realizar importações após 17 anos

João Humberto, Campo Grande News

Apesar de ter sido criada há 17 anos, só agora é que a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) acaba de conquistar, junto ao governo federal, o direito de realizar importações.

De acordo com o pró-reitor de administração e planejamento da instituição, Sandro Marcio Lima, a UEMS já conta com recursos financeiros de vários projetos, prontos para serem aplicados nas importações necessárias para aprimorar, especialmente, as pesquisas realizadas na universidade.

Em 2006 a UEMS já havia pleiteado a autonomia de importação juntos aos órgãos federais competentes. Na época, porém, as importações não chegaram a ser implantadas como uma política permanente nas compras realizadas pela universidade.

Por isso, a universidade foi habilitada junto à Receita Federal. Em seguida foi necessário realizar o credenciamento no CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), etapa que garantiu à instituição a isenção de impostos nas importações com fins de pesquisa acadêmicas.

As duas últimas etapas cumpridas pela pró-reitoria foram: a obtenção da certificação digital junto ao Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e a compra da licença do Siscomex (Sistema Integrado de Comercio Exterior). Nos próximos dias 18 e 19 de novembro, uma equipe brasiliense do CNPq virá à UEMS para treinar os técnicos administrativos locais que atuarão na realização dos processos de importação requisitados pela instituição.

Simone Rocha, que atua no setor de compras e licitações da Proap (Pró-Reitoria de Administração e Planejamento), lembra que era extremamente difícil para a universidade adquirir itens produzidos fora do Brasil.

Em muitas ocasiões foi necessário realizar importações a partir de instituições e órgãos de fomento parceiros, como CNPq e Fundect (Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul). “Agora o processo ficou bem mais fácil, sem falar que nós poderemos agilizar a aplicação de recursos na aquisição de bens produzidos fora do país”, diz Simone. (Com informações da assessoria).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)