Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

04/12/2007 20:19

TCE julga 12 processos irregulares e impugna R$ 113 mil

Lidianne Kristel /TCE-MS

Nesta terça-feira (04.11.07), o Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso do Sul (TCE/MS), julgou durante a Sessão da 1ª Câmara, 27 processos sendo encontradas irregularidades em 12 deles, e impugnou a quantia de R$ 113.308,38.
Nos doze processos as irregularidades dizem respeito às ilegalidades nas licitações, formalizações e execuções contratuais. Também em alguns processos analisados pela Corte de Contas, foram encontrados Termos Aditivos que apresentaram irregularidades; despesas que deixaram de ser comprovadas através de notas fiscais; Notas de Empenho que não foram anuladas pelos ordenadores de despesas e prestações de contas que foram reprovadas, além de um Ato de Admissão de Pessoal que não apresentou amparo legal.
Foi aprovada por unanimidade a impugnação de R$ 113.308,38, sendo R$ 72.667,66 referente ao contrato n° 142/2001, firmado entre a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul e a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), contratada para coletar, transportar e entregar correspondências agrupadas e R$ 40.640,72, referente a um contrato firmado entre a Prefeitura Municipal de Miranda e Nedyson de Ávila Gordin, contratado para prestar serviços de Agrimensor para a prefeitura.
O ex-secretário à época da Secretaria de Estado de Saúde, Geraldo Rezende Pereira e o ex-prefeito, também à época, do município de Miranda, Ivan Paz Bossay, além de devolver os valores citados, deverão pagar multa de 100 UFERMS cada.
O prefeito do município de Sete Quedas, Sérgio Roberto Mendes foi multado em 50 UFERMS por realizar uma contratação indevida. De acordo com voto do relator do processo, o conselheiro Carlos Ronald Albaneze, o prefeito contratou, no ano de 2006, um servidor para exercer a função de motorista sem realizar concurso público. No relatório, o conselheiro aponta que a contratação não apresentou carácter temporário nem de interesse público, infringindo desta forma o inciso IX do artigo 37 da Constituição Federal.
Em seu voto, Albaneze, declara pelo não registro do Ato de Admissão, também estabelece que o contrato realizado com o servidor seja rescindido no prazo de 30 dias e que sejam suspensos os pagamentos efetuados ao funcionário, sob pena de impugnação dos valores.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)