Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/06/2012 11:32

Taxistas bloqueiam acesso de veículos ao aeroporto de Brasília

Alex Rodrigues, Agência Brasil

Brasília - Um protesto de taxistas bloqueou na manhã de hoje (26) o trânsito de veículos nas duas principais vias de acesso ao Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília (DF).

Segundo a assessoria da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), a manifestação começou pouco depois das 8h. Usando pneus e madeira, os taxistas ergueram barricadas a cerca de 600 metros do aeroporto, impedindo o avanço dos veículos.

Para garantir o acesso dos usuários, a Infraero acionou seu plano de contingência, pedindo o apoio da Secretaria de Transportes e da Polícia Militar. O tráfego foi liberado por volta das 10h, mas, em função do congestionamento, a situação demorou a se normalizar. De acordo com o último balanço divulgado pela empresa estatal, dos 47 voos previstos até as 10h, quatro foram cancelados e três partiram com atraso, embora não necessariamente por conta de problemas causados pela manifestação.

Segundo a presidenta do Sindicato dos Permissionários de Táxi e Motoristas Auxiliares do Distrito Federal (Sintetaxi), Maria do Bonfim Pereira de Santana, o protesto foi motivado pela intransigência do governo do Distrito Federal.

Para ela, o problema está ligado aos planos da Secretaria de Transportes do Distrito Federal, que planeja retomar o terreno que os motoristas utilizam há mais de duas décadas como o local onde aguardam a vez de se dirigir ao aeroporto. Segundo Maria, até 2008, um contrato de concessão de uso assinado com a União permitia à categoria usar o terreno. Com o fim da validade do contrato, a proposta de transferir os taxistas para outro local ganhou força. Com a concessão do aeroporto à iniciativa privada, a negociação passou a ser feita não mais com a Infraero e a União, mas sim com o governo do Distrito Federal, por meio da Secretaria de Transportes.

“Procurei a secretaria e me disseram que vamos ter que deixar o chamado `bolsão´ em breve. E que reduziriam o tamanho da frota no local, que hoje chega a 3,4 mil táxis. Também disseram que para trabalhar no aeroporto, os motoristas vão ter que ser bilíngues. Essas medidas prejudicam a categoria e estão sendo adotadas sem nos consultar. Como vão nos despejar sem antes dizer para onde vamos?”, disse Maria à Agência Brasil.

A subsecretária de Transportes Público Coletivo e Individual, Luciana Padilha, se reuniu há pouco com representantes da categoria a fim de ouvir suas reivindicações. A assessoria do órgão, contudo, não soube informar o resultado da conversa e adiantou que só irá se manifestar mais tarde.

Edição: Graça Adjuto

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)