Cassilândia, Terça-feira, 17 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

25/10/2005 20:07

Supremo concede parcialmente liminar ao dep. José Dirceu

STF

Liminar do ministro Eros Grau no Mandado de Segurança (MS) 25618 mantém a tramitação da Representação disciplinar contra o deputado federal José Dirceu (PT/SP). Entretanto, determina que os documentos sigilosos (Requerimentos nº 75, 77 e 78), sejam arquivados e lacrados até o julgamento de mérito a respeito da legalidade de transferência de dados pela Comissão Mista Parlamentar de Inquérito dos Correios para o Conselho de Ética e Decoro da Câmara.

De acordo com o ministro Eros Grau, a questão central do mandado de segurança é a aprovação de requerimentos sem fundamentação nem motivação. O relator ressaltou que se o Conselho de Ética entender que essas provas são relevantes e indispensáveis ao julgamento da Representação, deverão ser refeitos os atos concernentes para sua obtenção.

A defesa de José Dirceu afirmou que os pedidos apresentados pelo relator da Representação no Conselho de Ética não estavam motivados nem fundamentados, em desacordo com o Regulamento do Conselho. A falta de fundamentação tornaria as provas ilícitas, segundo os advogados de Dirceu.

O ministro observou que os requerimentos 75, 77 e 78 apontam o fundamento legal do pedido sem, contudo, explicitar os motivos que tornariam necessárias as transferências das provas para o processo disciplinar. Neste caso, o ministro afirma que é inquestionável o dever de fundamentação. O relator assinalou, ainda, que a ata e as notas taquigráficas da 35ª Reunião ordinária do Conselho de Ética e Decoro não justificam o empréstimo de prova, limitando-se a descrever os requerimentos e aprová-los em conjunto.

Eros Grau salientou, ainda, não haver jurisprudência no Supremo sobre o uso de prova emprestada, e a sua legalidade, no quadro dos procedimentos político-administrativos do Poder Legislativo. O ministro ponderou que o voto do relator do processo disciplinar, que será submetido ao Conselho de Ética, apóia-se na documentação sigilosa objeto dos requerimentos 75, 77 e 78. “Essa documentação será analisada, quando do julgamento de mérito do presente writ [mandado de segurança], desde a perspectiva da licitude de sua obtenção”, afirmou o ministro.

Eros Grau ressalvou, por fim, que a análise quanto à licitude da obtenção das provas não interferirá no trâmite do processo a que José Dirceu responde Conselho de Ética, desde que se observe o devido processo legal.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 17 de Janeiro de 2017
Segunda, 16 de Janeiro de 2017
10:04
Coluna da juíza Luciane Buriasco Isquerdo
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Domingo, 15 de Janeiro de 2017
12:53
Cassilândia
10:50
Loterias
10:40
Loterias
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)