Cassilândia, Quinta-feira, 23 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

09/06/2015 18:01

Superbactéria provoca duas mortes em hospital

Uol

A Secretaria de Estado da Saúde de Sergipe confirmou a morte de duas pessoas que estavam infectadas pela bactéria resistente KPC. Os nomes das vítimas não foram divulgados. O bacilo foi detectado entre pacientes da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), o maior hospital da rede pública de Sergipe. Outros 12 pacientes estão contaminados. Os infectados foram isolados e duas Unidades de Terapias Intensivas (UTI's) foram interditadas. Uma nova área para a instalação provisória de uma Unidade de Terapia Intensiva foi criada.

"Tudo está sendo monitorado e a medida que forem surgindo novas informações, estaremos tomando as providências necessárias para que o quadro desses pacientes não se agrave", diz o diretor Clínico do Huse, Marcos Kruger. "É uma bactéria perigosa, pode matar e a superlotação é um dos fatores que podem agravar a situação e nós queremos evitar", completou ele, sugerindo que novos pacientes evitem a internação no HUSE. Os pacientes que estão internados na ala pós-cirúrgica devem ser remanejados para outros hospitais públicos. Nas três UTI´s do HUSE existem 64 pacientes.

O relatório divulgado pela direção do Hospital informa que 12 pacientes estão contaminados sendo que 9 estão colonizados (têm a bactéria no organismo, mas não apresentam sintomas) e outros três pacientes já estão com a infecção e o estado deles é considerado grave. "Em um paciente contaminado provoca febre alta e baixa a pressão arterial. Outro sintoma é o suor frio e em poucos dias, se não for tratado, o paciente entra em coma e morre", disse Kruger.

A bactéria Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase [bactéria KPC] é resistente a antibióticos usados em tratamentos habituais. No caso dos pacientes está sendo utilizado a Amicacina. De acordo com Kruger, a bactéria não está no ambiente, não passa de um paciente para outro pelo ar ou respiração. A previsão da Secretaria de Saúde é que a situação de emergência deverá durar cerca de 90 dias.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 23 de Fevereiro de 2017
Quarta, 22 de Fevereiro de 2017
13:30
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Terça, 21 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)