Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/05/2005 09:02

STJ: Liminar garante liberdade de Jorge Cajuru

STJ

O jornalista Jorge Cajuru, como é conhecido Jorge Reis da Costa, permanecerá em liberdade até que a Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) aprecie o mérito do habeas-corpus impetrado em seu favor. A decisão é do ministro Arnaldo Esteves Lima, relator da ação.

Cajuru teria que se apresentar na Casa do Albergado Guimarães Natal, em Goiânia/GO, no próximo dia 28/5/2005, às 10h, para cumprir a pena de 18 meses de detenção em regime aberto à qual foi condenado por difamação. A pena o obrigaria a passar as noites na prisão. Além da detenção, o jornalista foi condenado ao pagamento de multa de duzentos dias-multa, no valor de 1/30 (um trigésimo) do valor do salário mínimo vigente à época do fato. A condenação se deu em razão de queixa-crime oferecida pela Organização Jaime Câmara que se sentiu por ele difamada devido a críticas feitas pelo jornalista sobre um contrato do governo do Estado com a TV Anhanguera.

A defesa entrou com o pedido de habeas-corpus com pedido de liminar, impetrado em favor de Jorge Cajuru depois que a Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás negou provimento à Apelação Criminal nº 24646-0/213, confirmando a sentença proferida pelo Juízo de Direito da 12ª Vara Criminal da Comarca de Goiânia, que condenou o profissional.

Para os advogados, o jornalista sofre constrangimento ilegal, uma vez que a sentença e o acórdão violaram o princípio do devido processo legal e da ampla defesa, ao condená-lo em concurso formal imperfeito, sem que da peça inicial tenha constado a referida imputação. Entendem, ainda, que ambas as decisões deixaram de fundamentar a fixação da pena-base acima do mínimo legal e a negativa de concessão de sursis, além de, sem motivo, deixar de substituir a pena privativa de liberdade por restritiva de direito.

Assim, pediram liminarmente a suspensão da execução da pena imposta ao paciente até o julgamento final do habeas-corpus. E, no mérito, esperam conseguir anular o processo desde o início, uma vez que a peça inicial é inepta, pois não preenche os requisitos legais e obter a declaração de nulidade da sentença, visto que a decisão violou o princípio da ampla defesa, ultrapassando os limites da acusação circunscrita na peça inicial. Por fim, esperam, se o STJ não concordar com o argumento anterior, seja reconhecida "a nulidade da sentença pela falta de fundamentação no tocante à fixação da pena-base acima do mínimo legal, à condenação em concurso formal imperfeito, à não substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direito, e a negativa de concessão de sursis, em evidente violação do art. 93, inciso IX, da Constituição Federal, e artigos 29, 59, 44, inciso III, e 77, inciso II, do Código Penal".

Ao apreciar o pedido, o ministro Arnaldo Esteves Lima, relator do habeas-corpus, reconheceu estarem presentes, a princípio, os requisitos que autorizam o deferimento da liminar, limitada "à suspensão dos efeitos do acórdão impugnado neste writ, até o julgamento do mérito pela Quinta Turma deste Tribunal, sem qualquer risco de irreversibilidade".

Destaca o ministro que o jornalista foi condenado por difamação, devendo apresentar-se na Casa do Albergado Guimarães Natal, em Goiânia/GO, na manhã do próximo dia 28, sendo que desenvolve suas atividades profissionais em São Paulo, no SBT, ESPN, TV Alphaville e escreve para o jornal Folha de S. Paulo, "o que demonstra a presença do requisito relativo ao risco de lesão grave ou de difícil reparação".

Em sua decisão, o ministro leva em consideração também que, quanto à plausibilidade jurídica do pedido, na sentença condenatória, o juízo de Direito limitou-se a declarar, de forma aparentemente genérica, que, deixava de fazer a substituição da pena privativa de liberdade por restritiva de direito, "vez que a culpabilidade, a personalidade do acusado, os motivos e as circunstâncias do crime, bem como suas conseqüências, indicam que essa substituição não é suficiente", utilizando-se dos mesmos fundamentos abstratos para deixar de conceder o benefício do sursis.

"Assim sendo, considerando que a finalidade de qualquer pedido de liminar é garantir a eficácia da decisão de mérito a ser proferida posteriormente, não há como negar que, na hipótese, o indeferimento do pedido formulado em sede de cognição sumária deixará prejudicado o julgamento final da presente impetração", concluiu, concedendo a liminar apenas para suspender a execução da pena imposta ao paciente, até o julgamento de mérito do habeas-corpus.

O ministro pediu informações, com urgência, ao Juízo da Execução e ao Judiciário goiano, após o que o caso segue para o Ministério Público Federal. Somente após o retorno do processo com parecer, o ministro apreciará o mérito do pedido, submetendo seu entendimento ao crivo dos demais ministros que integram a Quinta Turma.

Texto: Regina Célia Amaral

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)