Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/08/2007 07:27

STF instaura inquérito para investigar Renan

Marcos Chagas e Aloisio Milani /ABr

Brasília - O Supremo Tribunal Federal (STF), instância da Justiça responsável por pessoas com foro privilegiado, instaurou inquérito para investigar denúncias contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). A investigação foi aberta após pedido do procurador-geral da República, Antonio Fernando Souza. Renan também enfrenta um processo por quebra de decoro parlamentar por denúncias de que tinha contas pessoais pagas por um funcionário da construtora Mendes Júnior.

No pedido, o procurador-geral da República solicitou ao Conselho de Ética e à Polícia Federal os documentos já levantados durante a investigação por quebra de decoro. Renan Calherios está sendo investigado por causa de uma representação do P-Sol que aborda a mesma denúncia, que teve origem em uma reportagem da revista Veja. O texto citava o funcionário Cláudio Gontijo como a fonte pagadora de uma pensão informal de R$ 12 mil à jornalista Mônica Veloso, com quem Renan tem uma filha.

O presidente do Senado negou todas as acusações, reconheceu a relação extraconjugal com a jornalista e afirmou que a pensão era paga por ele com dinheiro todo seu. De acordo com o senador, o funcionário Cláudio Gontijo, de quem é amigo pessoal, seria apenas o repassador dos recursos. As investigações foram transferidas da Corregedoria do Senado para o Conselho de Ética, a partir do momento em que o colegiado acatou, em maio, a representação do P-Sol.

Caberá ao ministro Ricardo Lewandowsky, do Supremo Tribunal Federal (STF), relatar o inquérito aberto. A escolha do relator foi feita por meio de sorteio, realizado na noite desta segunda-feira (6). A partir de agora, com a abertura do inquérito, as diligências solicitadas pelo Ministério Público serão diretamente encaminhados para a Polícia Federal. Segundo a assessoria do STF, o inquérito tem por objetivo coletar provas para fundamentar uma futura denúncia. Caso não haja provas suficientes, o inquérito pode ser arquivado.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)