Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

08/08/2006 15:25

Só a carne de MS e PR deve ser barrada pela Rússia

A suspeita de novos focos de febre aftosa em Mato Grosso do Sul não atrapalha os planos do governo e da iniciativa privada de pedir a reabertura do mercado russo para a carne fornecida pelo Brasil. "Com exceção de Mato Grosso do Sul e do Paraná, os demais Estados podem receber autorização para voltar a vender para a Rússia", afirmou hoje o secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Gabriel Alves Maciel. Em relação a esses dois Estados, Maciel disse que "não existe a menor perspectiva de reabertura neste momento, porque os trabalhos sanitários não foram concluídos".

Dois veterinários russos estão no Brasil desde o começo de agosto para vistoriar laboratórios, serviços de defesa sanitária e as regiões de Mato Grosso do Sul e do Paraná onde foram diagnosticados focos de febre aftosa a partir de outubro do ano passado. Só em Mato Grosso do Sul foram confirmados 33 casos da doença. Em resposta ao problema sanitário, o governo russo barrou as importações de carnes e subprodutos de oito Estados brasileiros.

Os Estados que não podem vender animais vivos, carne suína, bovina, produtos e subprodutos de carne crua de suínos e bovinos para a Rússia são Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Santa Catarina. Em abril, o Rio Grande do Sul recebeu autorização para retomar as vendas para Moscou. Atualmente, além do Rio Grande do Sul apenas Tocantins e Rondônia estão habilitados a vender carnes para a Rússia.

Maciel contou que os veterinários russos e técnicos da Secretaria de Defesa Agropecuária terão uma reunião final na próxima segunda-feira (dia 14) na sede do Centro Panamericano de Febre Aftosa (Panaftosa), no Rio de Janeiro. Hoje, a missão realiza o segundo dia de visitas à chamada "zona de risco" de Mato Grosso do Sul, que inclui parte dos municípios de Japorã, Eldorado e Mundo Novo. Os focos de aftosa foram diagnosticados nessas regiões.

Ontem, o ministério confirmou que um primeiro exame para identificação da febre aftosa realizado em bovinos de Mato Grosso do Sul mostrou o resultado "reagente" para a doença. Os animais são de fazendas localizadas na área de risco para a doença, o que, na avaliação de técnicos da secretária, é "normal". Uma segunda coleta foi feita no dia 3 de agosto e o material está sendo analisado no Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro) de Porto Alegre. Os resultados dessa análise devem ser conhecidos na sexta-feira (11).



MSNOTICIAS

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 28 de Maio de 2018
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)