Cassilândia, Quarta-feira, 07 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

23/10/2005 10:30

Só 13% do orçamento para combate à aftosa foram usados

Fernanda Mathias / Campo Grande News

Somente 13,7% dos R$ 20,1 milhões aos quais foram reduzidos os recursos para dotação de ações de combate à febre aftosa no País para este exercício foram efetivamente usados, conforme mostra reportagem divulgada hoje pela Folha on line. São R$ 2,7 milhões gastos no combate à doença, de um montante de R$ 13,7 milhões liberados. O orçamento para as ações já haviam sofrido um corte expressivo, considerando que a dotação inicialmente prevista era de R$ 35,3 milhões.
De acordo com a reportagem, a Secretaria de Defesa Agropecuária, órgão do Ministério da Agricultura, tem orçamento de R$ 91,1 milhões para gastar com programas de defesa sanitária animal e vegetal neste ano. Desse valor, 61% (R$ 55,4 milhões) tinham sido liberados até quarta-feira. Do total liberado, 26,7%, ou seja, R$ 24,3 milhões foram executados (gastos efetivamente). As maiores despesas ficaram por conta dos laboratórios de apoio animal foram os que mais tiveram execução de despesas. O orçamento atual é quase o mesmo do início do ano --R$ 18,2 milhões. Desse valor, foram liberados R$ 15,2 milhões e gastos, R$ 10,3 milhões.
Estudo do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), órgão da Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz), da Universidade de São Paulo, revela que o setor privado participou com 74,1% dos gastos com defesa sanitária de 1992 a 2004. Em 1993, chegaram a representar 90% do total. No ano passado, estavam em 71%.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
03:14
Loteria
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)