Cassilândia, Quarta-feira, 18 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

27/04/2006 16:45

Senado : CRE não quer pena de morte para terrorista

Agência Senado

O Senado poderá apresentar um apelo ao governo e ao Poder Judiciário do Iraque para que adote uma punição "de outra natureza" ao responsável pelo atentado ocorrido em 2003 que tirou a vida do Alto Comissário para Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), Sérgio Vieira de Mello, e de 21 outras pessoas, das quais 15 funcionários da ONU. O autor do atentado foi condenado à morte pelo Tribunal Penal Central do Iraque.
Requerimento nesse sentido, apresentado pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP), foi aprovado nesta quinta-feira (27) pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE) e será agora apreciado pelo Plenário, em regime de urgência. A aprovação contou com o apoio da viúva de Vieira de Mello, a argentina Carolina Larriera, que conversou pouco antes por telefone com o relator da matéria e presidente da CRE, senador Roberto Saturnino (PT-RJ).

- O embaixador Vieira de Mello tinha uma convicção profunda contra a pena de morte, que ele via como vingança - observou Saturnino, ao apresentar seu parecer.

De acordo com o texto aprovado, a comissão pede que se reitere o voto de "veemente repúdio" ao atentado contra a sede da ONU em Bagdá, no qual morreu o brasileiro, e que se formule o apelo para que não se aplique, no caso, a pena de morte. Informa ainda que Vieira de Mello, a quem aponta como "humanista engajado e militante", aboliu a pena de morte no Timor Leste quando foi administrador daquele país.

O requerimento aprovado foi fruto de uma ampla discussão entre os integrantes da comissão. Inicialmente, se pretendia a apresentação de um voto de repúdio pela decisão do tribunal iraquiano. O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) sugeriu que se retirasse a palavra "repúdio" e que se adotasse um apelo aos iraquianos. Por sua vez, o senador Romeu Tuma (PFL-SP) defendeu a inclusão, no texto, de um repúdio ao atentado.

Durante a discussão, o senador Gerson Camata (PMDB-ES) criticou o requerimento, lembrando que o iraquiano condenado à morte matou um brasileiro. Ele reiterou ser contra a adoção pelo Brasil da pena de morte, mas considerou inadequado o Senado imiscuir-se na decisão de um outro país.


Marcos Magalhães / Repórter da Agência Senado

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 18 de Janeiro de 2017
Terça, 17 de Janeiro de 2017
23:53
Loteria
10:00
Receita do dia
Segunda, 16 de Janeiro de 2017
10:04
Coluna da juíza Luciane Buriasco Isquerdo
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)