Cassilândia, Domingo, 22 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

24/03/2006 09:55

Seguros de vida terão maior crescimento no setor

Alana Gandra / ABr

Nos próximos cinco anos, o ramo de seguro Vida é o que vai apresentar o maior crescimento dentro do mercado segurador brasileiro. A estimativa é do titular da Superintendência de Seguros Privados (Susep) no Rio de Janeiro, René Garcia.

Se associado aos planos previdenciários geradores de benefício livre (PGBL), o seguro Vida já pode ser considerado como "top de linha" do mercado de seguros nacional. Esses planos permitem que o usuário reduza o valor das contribuições da base de cálculo do Imposto de Renda, limitado a até 12% de sua renda bruta anual.

Só os chamados seguros sociais, criados para famílias de baixa renda, que pagam cerca de R$ 3,00 a R$ 4,00 por mês para os seguros de Vida, acabam gerando um montante em torno de R$ 1,5 milhão em apólices mensais.

"O seguro de vida é um fator de estimulo à inclusão social", avalia o superintendente da Susep. Segundo René Garcia, no Japão, cada pessoa tem em média três seguros de vida, cabendo a decisão de poupar à mulher japonesa. Naquele país, o mercado de seguros representa uma fatia superior a 27% do Produto Interno Bruto(PIB), que é a soma de todas as riquezas produzidas.

Já no Brasil, a participação do mercado é de apenas 3,4% do PIB. A expectativa, porém, é a de que, em dez anos, atinja cerca de 7%. O superintendente da Susep lembra que recentemente foi a aberta a possibilidade de renegociação dos seguros individuais, que tinham perdido espaço para apólices coletivas na época de instabilidade econômica.

Esse modelo antigo ficou muito caro e acabou desaparecendo com o advento do novo Código Civil, promulgado em 2003. Para os analistas, o atual ambiente é muito favorável ao crescimento de seguro Vida individual no país, devido à estabilidade econômica e à necessidade de um produto que funcione como garantia contra eventuais incertezas.

A Susep é o órgão responsável pelo controle e fiscalização dos mercados de seguro, previdência privada aberta, capitalização e resseguro. Criada em 1966, funcionada como autarquia vinculada ao Ministério da Fazenda.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 22 de Janeiro de 2017
Sábado, 21 de Janeiro de 2017
20:55
Loteria
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Sexta, 20 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)