Cassilândia, Sábado, 06 de Junho de 2020

Últimas Notícias

08/05/2020 12:30

Saúde tenta blindar municípios sem contágio de coronavírus

Movimentação de pessoas de cidades do interior e da Capital pode inchar sistema de saúde

Correio do Estado
Saúde tenta blindar municípios sem contágio de coronavírus

Entre as principais medidas para evitar um colapso no sistema de saúde de Mato Grosso do Sul está o não incentivo de que moradores do interior se desloquem para Campo Grande, que tem contágio comunitário da Covid-19 estabelecido, ou para outros centros do Estado onde possam ter contato com a doença e levá-la para cidades em que ainda não há casos confirmados do novo coronavírus.

Segundo o secretário de Saúde municipal, José Mauro de Castro Filho, a preocupação é que essas pessoas venham para a Capital, circulem pela cidade e depois voltem para casa levando a doença consigo e, em consequência, retornem para Campo Grande infectadas e precisando de um leito.

Para evitar essa circulação, o Terminal Rodoviário de Campo Grande foi fechado no dia 24 de março e só reabriu mais de 30 dias depois, no dia 25 de abril. As consultas com especialistas médicos na Capital, que atendem pessoas de outras 16 cidades, foram canceladas.

“Queremos evitar a movimentação de pacientes idosos, para que não tenha locomoção de ônibus com esses pacientes que possam levar a contaminação para o interior”, declarou Castro. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) quer evitar a vinda de parte de uma população estimada em quase 300 mil pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), referente a essas cidades do entorno da Capital.

Atualmente, Campo Grande é referência no atendimento de média e alta complexidade de Bandeirantes, Camapuã, Chapadão do Sul, Corguinho, Costa Rica, Figueirão, Jaraguari, Maracaju, Nova Alvorada do Sul, Paraíso das Águas, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rochedo, São Gabriel do Oeste, Sidrolândia e Terenos, além dos dois distritos – Anhanduí e Rochedinho. Juntos, esses municípios somam 298.432 habitantes.

Dessas localidades, apenas três têm casos confirmados do novo coronavírus, conforme dados do boletim epidemiológico divulgado na quinta-feira pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). São eles: Chapadão do Sul (nove casos), Sidrolândia (dois) e Paraíso das Águas (um caso).

Campo Grande, entretanto, é o município que mais tem casos confirmados da doença; são 149 dos 311 de Mato Grosso do Sul. Desse número, seis foram confirmados ontem, com outros 17 de todo o Estado, totalizando 23 confirmações em 24 horas.

Para o secretário Estadual de Saúde, Geraldo Resende, por enquanto os regramentos deverão ser mantidos para que esses números não se espalhem por outras localidades. Atualmente, apenas 25 dos 79 municípios do Estado têm casos confirmados de Covid-19. “Somos o último estado em número de casos e estamos entre as últimas capitais, isso é fruto de um trabalho conjunto entre município e governo e esperamos que a população continue contribuindo para isso”.

CIRURGIAS

Além das consultas, as cirurgias eletivas foram paralisadas em todo o Estado. Só dos atendimentos feitos na Capital, conforme matéria publicada na quarta-feira no Correio do Estado, cerca de 4 mil pessoas foram afetadas pela decisão, que tem por objetivo liberar os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para o caso de aumento do número de infectados graves.

A Capital tem cerca de 400 leitos de UTI, dos quais 269 são em hospitais do Sistema Único de Saúde (SUS), 20 em unidades de saúde 24 horas e 113 na rede particular. Entre os dados totais, 157 leitos estão reservados para atender pacientes com Covid-19. Outros 341 leitos clínicos foram reservados para pacientes infectados pelo novo coronavírus, mas com casos mais leves da doença. No geral, a cidade ainda tem 1.001 clínicos, que não são especificamente para a pandemia.

No Estado todo estão disponíveis 705 leitos clínicos para adultos, 174 leitos clínicos pediátricos, 145 leitos de UTI para adultos e sete leitos de UTI infantis. Em ampliação, são 279 leitos clínicos para adultos; 14 leitos clínicos pediátricos; 141 leitos de UTI para adultos e três leitos clínicos infantis. Esses dados foram publicados no Diário Oficial do Estado no dia 29 de abril deste ano.

OCUPAÇÃO DE LEITOS

Hoje, apenas 21 leitos estão sendo ocupados por pacientes com Covid-19, sendo 15 em leitos clínicos (10 no SUS e 5 nas redes privadas) e sete pacientes, mais graves, em UTIs (quatro públicas e três privadas). Três desses pacientes, entretanto, não são de Mato Grosso do Sul – dois são de outros estados e um de outro País.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 06 de Junho de 2020
11:00
Saúde
Sexta, 05 de Junho de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)