Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

17/10/2005 08:14

Salário Mínimo: Paim diz que ficará contra o governo

Agência Senado

O senador Paulo Paim (PT-RS) antecipou na última sexta-feira (14) em Plenário que ficará contra o governo em relação ao reajuste do salário mínimo, que deve chegar a R$ 321,00 no próximo ano, segundo os critérios incluídos na proposta orçamentária em exame no Congresso. Ele reafirmou sua disposição de defender projeto de sua autoria que fixa o menor salário pago no país em R$ 400,40 - no seu entendimento um valor que pode perfeitamente ser aprovado.

Paim anunciou sua posição no momento em que defendia o governo de críticas relacionadas ao surgimento de novo foco de febre no território nacional, em fazenda no Mato Grosso do Sul. Na sua avaliação, as responsabilidades devem ser compartilhadas entre a esfera federal, estados e os próprios produtores.Disse que assumia a defesa do governo com a mesma tranqüilidade com que eventualmente apresenta críticas, em razão das quais inclusive é taxado de rebelde.

- Não quero saber se o ano é eleitoral. Se (o governo) vier aqui com 321 reais, eu venho para a Tribuna e bato contra- afirmou o parlamentar gaúcho, salientando que tem como demonstrar que é possível pagar mais.

O senador também defendeu projeto de sua autoria que instituiu um incentivo de até R$ 200,00 mensais para empresas que empregarem pessoas com idade acima de 45 anos. Destinada a reduzir o que Paim caracteriza como uma "discriminação" aos trabalhadores nessa faixa etária no mercado, a proposta vai ser apreciado na Comissão de Assuntos Econômicos (CAS) na próxima semana. Paim citou dados mostrando que, entre 1993 e 2002, a taxa de desemprego entre os trabalhadores mais novos aumentou em 39%, enquanto entre pessoas com mais de 40 anos a evolução foi de 75%.

- É um incentivo simbólico, porque um homem e uma mulher de 40 ou 45 anos, ou mesmo de 60 anos, está mais do que capacitado e preparado para exercer a sua função,produzindo com qualidade, aumentando a produtividade e o lucro daquele que investir nesse profissional experiente - justificou.

Em seu discurso, Paim também anunciou que está fazendo gestões junto ao deputado Roberto Magalhães (PFL-PE), relator da chamada PEC Paralela - a proposta que altera a emenda constitucional que instituiu a reforma da Previdência, reduzindo o impacto em relação aos servidores públicos - na Câmara dos Deputados. A intenção do senador é devolver ao texto dispositivo que assegura uma regra de transição mais favorável aos professores no acesso à aposentadoria. A matéria ainda vai retornar ao exame do Senado, onde tal dispositivo foi criado.

Segundo ele, a regra de transição foi mantida na Câmara, mas agora exclui os professores do rol das categorias beneficiárias. De acordo com o mecanismo, a idade mínima de aposentadoria do professor - 55 para homens e 50 para as mulheres - poderia ser reduzida em um ano sempre que fosse comprovado um ano de contribuição, além dos 25 anos minimamente exigidos. Paim afirmou que resgatar o dispositivo era uma forma de homenagear a classe pela passagem de sua data comemorativa, 15 de outubro.

- Sei que a regra de transição representa muito para essa categoria. Faremos de tudo lá na Câmara, e sei que posso falar em nome da maioria dos senadores que o Senado há de ratificar a medida - garantiu Paim.

O senador destacou ainda parecer da consultoria da Casa segundo o qual a exclusão dos professores é inconstitucional - indício favorável a uma vitória dos professores caso a questão chegue ao Supremo Tribunal Federal, embora intenção seja resolver o impasse ainda no Legislativo, mediante a alteração do texto.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)