Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/10/2006 08:47

Recado do Cheida - Atmosfera pesada

* Luis Eduardo Cheida

Um carro a gasolina gera 25 quilos de fuligem por ano. Na Terra existem 650 milhões deles. Lata suficiente para dar a volta ao mundo 45 vezes. E empestear o planeta com mais de 1 milhão e meio de toneladas de fuligem a cada 12 meses.

Dentre todas as fontes, o carro é o que mais polui o ar. No Brasil, não se sabe quantas pessoas morrem vitimas da poluição atmosférica mas, nos EUA, são mais de 3 mil a cada ano. Comprovadamente.

As atividades humanas chutam para o ar gases tóxicos e partículas sólidas, todos os dias. São fumaça (da queima de madeira, cigarros, folhas secas e óleos de fornos domésticos e industriais), monóxido e dióxido de carbono e chumbo (dos veículos), dióxido de enxofre e óxidos de nitrogênio (do carvão de fornos e caldeiras), silício (das pastilhas de freio dos carros), benzeno (de indústrias químicas), borracha de pneus, poeiras, cinzas e outras emissões.

Na cúpula de muitas cidades paira uma verdadeira lama atmosférica. Embaixo dela, vivem as pessoas.

Algumas conseqüências:

Bronquite, pneumonia, enfisema, doenças cardiovasculares e alergias, alguns tipos de câncer relacionados ao benzeno e, em casos extremos, anencefalia (ausência ou atrofia do cérebro em recém-nascidos) em cidades com alta poluição do ar como Cubatão (SP) e Araucária (PR), até recentemente.

O monóxido e carbono é o mais nocivo, causando vômitos, tontura, redução dos reflexos e da acuidade visual.

O dióxido de nitrogênio, dores de garganta, tosse, falta de ar, enfisema e alergias.

O chumbo afeta os sistemas nervoso (convulsões e redução do aprendizado em crianças) renal, circulatório e reprodutor.

As partículas mais grossas sujam ruas e telhados, reduzem a absorção de raios solares, diminuem a visibilidade e provocam corrosão em metais. As partículas mais finas, chamadas aerosóis, penetram o sistema respiratório, induzindo à asma e doenças do coração.

Quando chove, esta mistura de gases e partículas é levada ao solo, rios e lagos, alterando a saúde das plantas e outros animais.

A emissão destes poluentes relacionam-se ainda com a redução da camada de ozônio, com a chuva ácida e com o efeito estufa, todos eles motivo das piores dores de cabeça de todos os ambientalistas do planeta.

Os poetas costumam usar a expressão atmosfera pesada quando querem dizer que o ambiente está tenso. Neste caso, sem poesia, a coisa está feia.

Que fazer para melhorar:

Nunca queime folhas e galhos. Enterre-os. São excelentes adubos;
Utilize o menos possível o carro ou moto, principalmente no inverno, quando a dispersão dos poluentes é mais difícil;
Deixe o carro ou moto pelo menos um dia da semana em casa;
Caminhe, vá de bicicleta ou ônibus. Com 1 litro de combustível, um carro leva uma pessoa por 9 Km mas, com 1 litro de combustível, um ônibus leva 40 pessoas (1 pessoa pelo equivalente a 50 Km);
Mantenha o veículo regulado. Evite válvulas e filtro de ar sujos;
Use só veículos com catalisadores;
Desligue o motor nos congestionamentos;
Nunca fique acelerando enquanto espera o semáforo abrir;
Descubra trajetos e horários onde o trânsito flui melhor;
Exija das autoridades o controle das emissões de gases;
Mobilize-se para a cidade ter relógios que marquem a qualidade do ar;
Sugira a medição periódica do nível de gases da garagem de seu prédio;
Não freqüente shoppings que não informem a qualidade do ar da garagem;
Plante tantas árvores quanto possível;
E nunca espere o vizinho começar porque ele sempre estará esperando você.
Um forte abraço e até sexta que vem.

Luiz Eduardo Cheida é médico e deputado estadual eleito. Foi Prefeito de Londrina (1992 – 1996), Secretário de Meio Ambiente do Paraná e Membro titular do CONAMA (2003 – 2006).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)