Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

25/11/2003 13:49

Rádios nas escolas começam a funcionar em maio de 2004

APn

A partir de maio de 2004, professores e alunos de 19 escolas estaduais e uma municipal, da zona rural, urbana e aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul, serão beneficiadas com o projeto Rádio Escola – Educação para a Mídia, lançado ontem em Brasília, pelo ministro da Educação, Cristovam Buarque. Através dele, uma pequena emissora de rádio será utilizada como mais um instrumento para o ensino e aprendizagem.

Os alunos terão várias funções dentro da rádio. Entre outras habilidades, eles vão desenvolver a oralidade, a timidez e a produção textual. O projeto vai envolver todas as áreas do conhecimento e os professores serão multiplicadores.

O objetivo é estimular nos alunos uma visão crítica da mídia e ensiná-los a se relacionar com ela. Eles devem selecionar o conteúdo dos veículos, olhar criticamente a parte ruim e aproveitar a boa, como acesso a informações sobre saúde e cultura.

Para os idealizadores do projeto, o aluno que tiver acesso a esse novo instrumento de aprendizagem não terá dificuldades de comunicação entre colegas, professores e sua família. Afirmam que sem comunicação não há educação e esse conceito começa nas séries iniciais do aluno e permanece durante toda a vida escolar.

Fazer diferente
A conscientização de utilizar a comunicação para auxiliar na prática pedagógica já é empregada na escola estadual Padre João Greiner, de Campo Grande. Lá, os alunos têm a oportunidade de participar de oficinas culturais. Teatro, vídeo, dança, música são algumas das atividades extra-classe oferecidas para os estudantes.

Para o diretor da escola, Klinger Silva Moura, é fundamental para a formação da cidadania do aluno trabalhos em equipe. “Desenvolver o espírito comunitário entre os estudantes é essencial para sua formação. Nas atividades extra-classe, existe muito interesse dos alunos. O projeto da rádio a gente pretende desenvolver, principalmente, durante o horário de intervalo e na hora do recreio”, afirma.

Na comunidade negra Furnas do Dionísio, em Jaraguari, a escola estadual Zumbi dos Palmares também vai fazer parte do projeto. Toda a comunidade está mobilizada para a arrecadação de recursos e para a construção do local onde abrigará todo o equipamento da rádio.

“A partir do momento em que a escola funciona como um elo com a comunidade, há uma participação e um interesse maior. Os moradores de Furnas são muito musicais e quando a rádio chegar, trabalho é que não faltará para ser desenvolvido. Aqui a comunicação é muito difícil devido à distância. Na escola já contamos com a internet, mas com a rádio, será bem mais fácil”, disse a diretora Carmem Luzia Balduíno Barbosa.


Metodologia

Faz parte da metodologia de trabalho do Rádio Escola o planejamento democrático e a gestão participativa das ações comunicativas, envolvendo todos os agentes do processo educativo. Neste caso, a participação de estudantes e de membros da comunidade na elaboração dos exercícios e práticas previstas pela estrutura do curso é de fundamental importância.

Entre os resultados que se espera alcançar com o projeto estão: aprimoramento do sistema de ensino, introdução no sistema escolar da discussão sobre as políticas de comunicação e uso dos recursos da informação a serviço da educação e da comunidade;


Escolas beneficiadas

As nove unidades escolares selecionadas em Campo Grande são: Antonio Delfino Pereira, Arlindo de Andrade Gomes, Dona Consuelo Muller, Hércules Maymone, Joaquim Murtinho, José Barbosa Rodrigues, Maria Constança de Barros Machado, Padre João Greiner e Waldemir Barros da Silva.

No interior, serão beneficiadas escolas estaduais de Nova Andradina, Chapadão do Sul, Dourados, Corumbá, Jaraguari e Três Lagoas. Além de unidades nas aldeias indígenas Bananal, de Aquidauana; Córrego do Meio, em Sidrolândia. A escola estadual Domingos dos Santos, no assentamento Itamarati, em Ponta Porã, também fará parte do projeto. A escola municipal Coroa Sagrada, numa aldeia indígena de Amambaí, também será beneficiada.

Karla Tatiane - SED








Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Setembro de 2020
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Terça, 22 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)