Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/12/2006 06:31

Puccinelli diz que Zeca deixa Estado em caos financeiro

Fernanda Mathias e Graciliano Rocha / Campo Grande News

O governador eleito André Puccinelli (PMDB) apresentou na tarde desta sexta-feira um cenário sombrio para seus primeiros dias à frente do governo, alegando colapso de caixa. “Estamos fuzilados”, disparou, durante entrevista coletiva no prédio em que se concentrou a equipe de transição – da antiga Fundação de Cultura – no Parque dos Poderes. Segundo Puccinelli, o atual governo não pagou a parcela da dívida com a União, que soma cerca de R$ 28 milhões, e a partir do dia 9 de janeiro deverá entrar no Cadin (Cadastro de Inadimplentes do Governo Federal) e ter as contas bloqueadas para recebimentos de repasses federais. Como os bancos não funcionaram ontem, anteontem era o último dia para que o repasse fosse feito o que, segundo o governador eleito, não ocorreu.

André disse que vai procurar a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, já em sua primeira semana de governo para tentar sensibilizar o governo federal a não bloquear as contas do Estado. Caso o bloqueio ocorra, disse, Mato Grosso do Sul deixa de receber repasses do FPE (Fundo de Participação dos Estados), ressarcimentos referentes à Lei Kandir – que desonera produtos primários de ICMS na exportação – e dinheiro de convênios.

Puccinelli usou a sigla SDS, que significa “Só Deus Sabe” quando questionado se o pagamento dos 55 mil funcionários públicos referente a dezembro irá sair. Disse que pretende convencer o governo federal de que isso é obrigação da gestão do atual governador, Zeca PT, por se tratar do exercício ainda de 2006. “Presume-se que não haverá dinheiro em caixa para pagar esse salário”, sugeriu. "Se tivesse o dinheiro ele pagaria e faria média com os servidores".

Reforçando o cenário "dramático", Puccinelli disse que a partir de amanhã não haverá gasolina para as viaturas da polícia e ambulâncias. Ele afirma que está herdando uma dívida de R$ 700 milhões, que vence a curto prazo, e que “quando tiver dinheiro” vai começar a discutir parcelamento. Anteriormente, ele obteve uma moratória de 120 dias e sugeriu parcelamento de dívida com a Petrobras estimada em R$ 233 milhões.

Na manhã desta sexta-feira, ele esteve rapidamente com o governador Zeca do PT e recebeu relatórios sobre obras e convênios. Além dessas informações, muitos futuros secretários já vinham despachando no Parque dos Poderes para conhecer o cenário da máquina estatal.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)