Cassilândia, Sexta-feira, 25 de Maio de 2018

Últimas Notícias

17/09/2013 06:15

Propostas de mudanças eleitorais são tímidas, afirmam senadores

Agência Senado

 

A falta de mudanças significativas foi a principal crítica feita pelos senadores, durante a votação, nesta segunda-feira (16), da chamada minirreforma eleitoral (PLS 441/2012). Os senadores Alvaro Dias (PSDB-PR) e Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) questionaram a autoridade política do atual Congresso Nacional para impor alterações no processo eleitoral.


- O atual Congresso não está habilitado a apresentar ao país um novo modelo político; está contaminado, poluído, não tem autoridade política para oferecer à nação o modelo político que ela aspira e impõe – afirmou Alvaro Dias, que sugeriu transferir a tarefa da reforma política ao Legislativo a ser eleito no ano que vem.


Se dizendo cético em relação à minirreforma, Rollemberg afirmou que o Congresso deve se dedicar a pautas imediatas, como a adoção do voto aberto no Parlamento. Projeto nesse sentido deve ser apreciado esta semana.


O senador Pedro Taques (PDT-MT) também criticou o alcance das mudanças, considerado muito aquém do necessário para atender as demandas da sociedade por maior lisura no processo eleitoral. Ele disse que é preciso discutir o sistema partidário e colocar fim à contratação de cabos eleitorais, "uma espécie de compra de votos".


No mesmo sentido, o senador Cristovam Buarque (PDT-DF) disse que a minirreforma, “cujo nome já é um acinte à opinião pública”, não muda os pontos fundamentais e até traz retrocessos.


– Eu tenho medo do que vai acontecer quando perceberem que todas as manifestações feitas não levaram à reforma que a população queria – disse Cristovam.


O senador Roberto Requião (PMDB-PR) defendeu o fim do financiamento privado das campanhas, mas reconheceu que não há consenso para tanto. Assim, a minirreforma deveria ao menos abrir aos eleitores a possibilidade de conhecerem as doações no transcorrer da campanha, e não apenas na prestação final de contas.


- Pelo menos que não agridamos a opinião pública escondendo, durante o período eleitoral, os doadores de campanha – afirmou ele.


Embora reconheçam a necessidade de mudanças mais profundas na legislação que rege as eleições, os senadores Mário Couto (PSDB-PA), Vanessa Graziottin (PCdoB) e Antonio Carlos Valadares (PSB-SE), saudaram as mudanças aprovadas nesta segunda-feira (16).


- Apoio esse projeto e acho que, dentro do possível, é o que o Senado Federal pode fazer neste momento. Depois das eleições de 2014, tenho certeza absoluta, vários senadores e deputados vão ocupar a tribuna para dizer que o Brasil precisa de uma reforma política – disse Valadares.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 25 de Maio de 2018
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)