Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

02/02/2007 14:49

Proposta para o Fundeb aumenta custo dos municípios

Assomasul

A CNM (Confederação Nacional de Municípios) divulgou um estudo que demonstra que o PEC do Fundeb, vai demandar mais recursos aos municípios a partir de próximo mês, em comparação com as regras atuais do Fundef.

Os estudos da CNM apontam que parte dos recursos, que hoje são repassados pelos Estados para o conjunto dos seus Municípios no Fundef, ficaria de novo nas mãos dos governos estaduais para investimentos no ensino médio, acarretando um impacto negativo para os municípios que ficariam com menos recursos do que dispõem hoje.

Mesmo com a Medida Provisória já editada, ainda há muitas divergências sobre a forma de implantação do Fundeb. Faltando um mês da entrada em vigor do fundo, o debate na comissão tripartite gira em torno dos fatores de ponderação dos Governadores.

Os Estados defendem que os valores por aluno/ano em creches e pré-escolas sejam de 54% do investimento no ensino médio, que passaria a destinar quase o dobro de recursos em comparação com a educação infantil. Esta proposta parece desconhecer o fato de que a maior parte do custo sobre a educação básica recai sobre os municípios.

De acordo com o estudo sobre o custo-aluno feito pela CNM, em parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, o custo das creches, de responsabilidade dos municípios, é significativamente maior que o custo do ensino fundamental e médio.

O MEC (Ministério da Educação e Cultura), por intermédio do INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa), apresentou quinze cenários para a definição dos coeficientes de distribuição dos recursos do Fundeb. Esses cenários foram determinantes para a definição, na Medida Provisória, dos fatores mínimo (0,70) e máximo (1,30) para ponderação entre etapas e modalidades da educação básica.

Diante disso, o debate vai ficando restrito a quatro ou cinco cenários possíveis, um proposto pelos governadores, três dentre os 15 simulados pelo INEP e um que será proposto pelos Municípios, através da CNM. Abaixo, o quadro comparativo dos possíveis cenários.

Nos estudos divulgados pelo INEP não havia previsão de ponderação para essas etapas de ensino, havendo, entretanto, uma previsão de um fator de ponderação 1 para outras etapas não previstas.

Os levantamentos feitos pela CNM demonstram que tais cenários acarretarão os seguintes impactos financeiros para Estados e Municípios, em comparação com a situação de financiamento da educação vivida até hoje com a vigência do Fundef.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)