Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

Últimas Notícias

06/11/2004 16:02

Projeto permite aborto de feto gravemente doente

Agência Câmara

O deputado Eduardo Valverde (PT-RO) apresentou à Câmara projeto de lei (PL 4304/35) que permite o aborto de fetos que, após o nascimento, sofreriam de doença congênita grave e incurável. O aborto será permitido nas primeiras 24 semanas. Essa premissa inclui os fetos anencéfalos (sem cérebro), que foram motivo de polêmica no Judiciário. O Superior Tribunal Federal (STF) cassou no mês passado a liminar que permitia o aborto no caso de o feto apresentar anencefalia. A liminar havia sido concedida pelo ministro Marco Aurélio em 1º de julho, atendendo a um pedido da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS).
Porém, como o texto do projeto não se refere especificamente à anencefalia, diversas outras doenças congênitas incuráveis (que se desenvolvem durante a gestação) poderão se tornar motivo de aborto, como Aids ou a má-formação de órgãos vitais.
Valverde afirma que o Brasil é um Estado laico e, por isso, precisa abstrair princípios religiosos e fundamentalistas. "O Estado deve garantir políticas públicas universais, favorecendo o acesso aos direitos sociais, econômicos, culturais e ambientais para todas as mulheres, rurais e urbanas, respeitando a sua diversidade de raça e etnias e de orientação sexual", enfatizou.

Tramitação
O projeto foi apensado ao PL 1135/91, do ex-deputado Eduardo Jorge (SP), que descriminaliza o aborto em geral. A matéria está tramitando na Comissão de Seguridade Social e Família, onde tem como relatora a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).



Reportagem - Maria Lúcia Sigmaringa
Edição - Patricia Roedel

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)