Cassilândia, Sábado, 22 de Julho de 2017

Últimas Notícias

16/06/2005 15:10

Projeto limita porte de arma por juiz

Agência Câmara

A Câmara está analisando projeto do deputado Roberto Gouveia (PT-SP) que exige autorização legal para a concessão de porte de arma a juízes, procuradores e promotores. A proposta (PL 5048/05) altera o Estatuto do Desarmamento, que não inclui os magistrados entre as categorias profissionais que têm autorização automática para portar armas. Com a omissão, eles ficam submetidos às leis orgânicas da Magistratura Nacional e do Ministério Público, que garantem o porte de arma de defesa pessoal pela categoria.
Se o projeto for aprovado pelo Congresso, os magistrados só terão direito a porte de arma de fogo se atenderem às exigências do Estatuto do Desarmamento, entre as quais a aprovação em exames psicológico e prático e o pagamento de taxa de R$ 300.
"A autorização quase incondicionada do porte de arma de fogo por magistrados fere o princípio constitucional da igualdade", argumenta Roberto Gouveia. "O projeto submete essas autoridades às mesmas regras previstas para os brasileiros que não precisam de armas para o desempenho de suas funções".

Porte automático
Atualmente, de acordo com o Estatuto do Desarmamento, estão dispensados das exigências para portar arma de fogo os seguintes profissionais:
- integrantes das Forças Armadas;
- policiais federais, civis e militares dos estados e do Distrito Federal (DF);
- guardas municipais das capitais e de municípios com mais de 500 mil habitantes;
- guardas municipais das cidades entre 50 mil e 500 mil habitantes, quando estiverem em serviço;
- agentes e guardas prisionais, escoltadores de presos e guardas portuárias;
- integrantes das entidades esportivas cujas atividades demandem o uso de armas de fogo;
- empresas de segurança privada e de transporte de valores; e
- agentes operacionais da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e do Departamento de Segurança do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República.

Tramitação
Na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, a matéria aguarda parecer do relator, deputado Paulo Rubem Santiago (PT-PE). Se aprovado, o projeto será analisado em caráter conclusivo pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Reportagem - Adriana Resende
Edição - Rejane Oliveira

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 22 de Julho de 2017
Sexta, 21 de Julho de 2017
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do dia
Quinta, 20 de Julho de 2017
10:07
Cassilândia
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)