Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/07/2004 15:08

Projeto garante peças para produtos fora de linha

Agência Câmara

Os fabricantes e importadores de produtos que deixarem de ser produzidos podem ser obrigados a manter a oferta por dez anos, no mínimo, de componentes e peças de reposição de bens duráveis, incluindo os veículos. A obrigatoriedade está prevista no Projeto de Lei 3769/04, do deputado Celso Russomanno (PP-SP), que tramita na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio. O deputado Bernardo Ariston (PMDB-RJ) foi designado relator na Comissão para avaliar a proposta que altera o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90).
Russomano lembra que o Código já prevê esses casos em que a produção ou importação tenham sido descontinuadas, mas não define o período da obrigatoriedade do fornecimento de peças ou componentes de reposição. "Ao estabelecer um período razoável de tempo e remeter a matéria para lei futura, o dispositivo do Código gera um ambiente nebuloso, onde só o fornecedor tem a capacidade de julgar o que vem a ser o prazo razoável. Na prática, passa a ser o período que lhe convém".

Maior segurança
O deputado enfatiza que, ao comprar hoje um automóvel, o consumidor sabe que em três anos um novo modelo já estará sendo comercializado. "Mas precisa ter a tranqüilidade de que encontrará no mercado um assento ou um farol originais para repor os danificados ao final do sétimo ano de uso do veículo, por exemplo. O mesmo se aplica a comprador de um congelador ou de uma lavadora de roupas, produtos que também são de longa duração. Com a redação atual do Código, este consumidor não tem qualquer segurança".
Russomano acredita que a nova lei vai corrigir esta falha do Código de Defesa do Consumidor, ao definir um período suficientemente longo para a continuidade de fornecimento de peças de preposição, de forma a atender às necessidades de manutenção de um bem durável.

Trâmite
A proposição também será apreciada pela Constituição e Justiça e de Cidadania em caráter conclusivo. Se aprovada nas duas comissões, seguirá para o Senado Federal.



Da Redação/RCA

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 11 de Dezembro de 2016
06:04
Fotogaleria
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)