Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

30/03/2015 10:24

Programa de baixa emissão de carbono liberou R$ 29 milhões em crédito em 7 meses

Campo Grande News

Entre julho de 2014 e fevereiro deste ano foram liberados, aproximadamente, R$ 29 milhões em crédito para produtores rurais de Mato Grosso do Sul, por meio do ABC (Plano Agricultura de Baixa Emissão de Carbono). Segundo o Mapa (Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento), os sul-mato-grossenses firmaram 39 contratos nesse período.

O plano foi desenvolvido para promover a participação da agropecuária na redução das consequências negativas para o solo em função da concentração dos GEE (Gases de Efeito Estufa).

Segundo o secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo do Mapa, Caio Rocha, o número de contratos é reflexo da conscientização do produtor rural para as questões de desenvolvimento sustentável. “É importante salientar que, se considerarmos os fatores da produção, ou seja, terra, capital e trabalho, a tecnologia é o insumo que mais representa renda para o produtor”, avaliou.

Em todo o país, foram firmados 5,3 mil contratos com a liberação de R$ 2,5 bilhões em crédito, de julho de 2014 a fevereiro deste ano. O total geral financiado pelo programa de julho de 2010 até junho do ano passado foi de 27 mil contratos, no valor de R$ 7,5 bilhões.

Sustentabilidade - São práticas que contribuem para a baixa emissão de carbono e elevação da renda do produtor rural, a ILPF (Integração Lavoura-Pecuária-Floresta), o Plantio Direto, a Recuperação de Áreas Produtivas Degradas e Florestas Plantada, segundo o coordenador de Manejo Sustentável dos Sistemas Produtivos da SDC (Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo), Elvison Ramos. “As tecnologias utilizadas no plano ABC são ferramentas para o aperfeiçoamento do manejo sustentável dos recursos naturais”, comentou.

Durante a Conferência sobre Governança do Solo, realizada nesta semana no TCU (Tribunal de Contas da União), Elvison destacou a evolução da ILPF. Em 2013, a integração entre lavoura, pecuária e floresta ocupava uma área 40 mil hectares em todas as regiões do Brasil. Em 2014, foram registrados, aproximadamente, 60 mil hectares.

A área de ILPF da região Centro-Oeste foi a que mais cresceu no período analisado, passando de 15 mil hectares para 25 mil hectares. “Isso mostra que a tecnologia ILPF está atingindo as áreas prioritárias e a tendência é que a integração continue e se amplie ainda mais em todo o território brasileiro”, afirmou Elvison.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)