Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

16/02/2013 18:56

Presas 25 pessoas suspeitas de participação em onda de ataques em Santa Catarina

Alex Rodrigues, Agência Brasil

Brasília - Uma operação deflagrada pela Polícia Civil de Santa Catarina já resultou na prisão de 25 pessoas suspeitas de estarem envolvidas com a onda de atentados que, desde o dia 30 de janeiro, resultou em 106 ocorrências em 32 cidades catarinenses.

Além dos 25 novos presos, outras 45 pessoas que já se encontravam detidas em cadeias estaduais voltaram a receber voz de prisão, acusadas de mandar, planejar ou executar os ataques contra agentes de segurança pública, bases policiais, ônibus e veículos particulares.

As 70 ordens de prisão já cumpridas até a tarde deste sábado (16) são parte dos 97 mandados expedidos pela Justiça a pedido das autoridades policiais. Agentes de 12 cidades participam diretamente da operação, deflagrada na noite de sexta-feira (15).

Segundo a Polícia Civil de Santa Catarina, até o fim da manhã deste sábado, 15 pessoas foram presas apenas na Grande Florianópolis. Entre elas está Bruno Miranda, o Bruno da Maloca. De acordo com a polícia, Bruno é considerado o braço direito dos líderes de uma facção criminosa que estão presos. Ele seria encarregado de levar informações de dentro dos presídios da Grande Florianópolis para as pessoas de fora e por recrutar executores para promoção de atentados.

Mais cedo, ao participar de uma entrevista coletiva junto com o governador do estado, Raimundo Colombo, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, confirmou as prisões e revelou que, entre os detidos, há advogados suspeitos de envolvimento com organizações como o Primeiro Grupo da Capital (PGC), acusada de estar detrás dos atentados. Cardozo defendeu que a atuação dos advogados seja rigorosamente investigada.

“Se existem provas de que advogados não agem como advogados, mas sim que atuam como membros de quadrilhas, eles devem responder à lei. Não há que se pensar em privilégios. Falo isso como advogado, pois o espírito corporativo é legítimo quando defende prerrogativas, e não privilégios”, disse Cardozo.

Durante a coletiva, Cardozo e Colombo anunciaram algumas medidas de combate aos criminosos, como a transferência de 40 presos de unidades prisionais catarinenses para instituições federais de segurança máxima em outros estados e a realização, a partir deste sábado, de uma operação que, nas palavras do ministro, visa "asfixiar financeiramente as organizações criminosas" por meio do "cerco policial nas divisas terrestres, aéreas e marítimas do estado".

Edição: Fernando Fraga

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)