Cassilândia, Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017

Últimas Notícias

10/08/2017 09:00

Preocupado, grupo reúne-se em Brasília para discutir estoque e venda de milho

Midiamax

Mato Grosso do Sul enfrenta problema para armazenar a segunda safra de milho. De acordo com Companhia Nacional de Abastecimento no Estado (Conab), Mato Grosso do Sul colheu 9,8 milhões de toneladas do produto, o que preocupa o Governo federal por causa da capacidade armazenamento, de apenas 8,5 milhões de toneladas de grãos.

Para reduzir o volume do milho armazenado, a Conab tem realizado, semanalmente, leilões para venda e escoamento do produto para fora do Estado. “No leilão, oferecemos prêmio para que o produto seja vendido para outros Estados, abrindo espaço para armazenar outros grãos”, afirma Nilson Azevedo, superintendente da Conab em Mato Grosso do Sul.

Segundo o senador Waldemir Moka (PMDB), que abriu seu gabinete em Brasília para discutir a questão, a reunião teve o objetivo de levar ao Ministério da Agricultura a necessidade de aumentar a oferta de milho nos leilões. “Além do milho, há quase 3 milhões de toneladas de soja da safra passada para armazenar. A situação preocupa”, disse.

O secretário nacional de Política Agrícola, Neri Geller, garantiu que, com base na procura pelo milho safrinha nos leilões desta quinta-feira em Mato Grosso do Sul, o Ministério da Agricultura vai aumentar a oferta do produto nas próximas semanas. “A ordem do ministro Blairo Maggi (Agricultura) é para que apresentamos soluções para Mato Grosso do Sul”, afirmou.

O diretor da Federação da Agricultura em Mato Grosso do Sul (Famasul), Luís Alberto Moraes, também presente à reunião, diz que a supersafra do milho safrinha tem gerado problemas aos produtores, como a queda no preço, além de encher os armazéns. “A oferta está grande e com isso surgem dois problemas: o preço cai e os armazéns seguem lotados”, explica.

O superintendente da Conab afirma que havia essa expectativa de supersafra em Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e outros Estados produtores de milho. “Essa era a preocupação, de a superprodução gerar alguns problemas, como a falta de espaço para armazenar e sobretudo pela queda nos preços”, reforçou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 16 de Agosto de 2017
10:00
Receita do dia
09:19
Cassilândia
Terça, 15 de Agosto de 2017
17:30
Estudos
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)