Cassilândia, Sábado, 21 de Janeiro de 2017

Últimas Notícias

22/03/2005 14:29

Prefeitos pressionam deputados para elevar FPM

Dourados Newsq

Os prefeitos que participam da Marcha contra a Reforma Tributária estão recolhendo assinaturas dos parlamentares para viabilizar uma emenda aglutinativa que eleve o Fundo de Participação dos Municípios de 22,5% para 27,5% sobre o Imposto de Renda e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, a emenda poderá incrementar a arrecadação em R$ 18 bilhões, baseado no que foi arrecadado no ano passado. Segundo Ziulkoski, os prefeitos já recolheram assinaturas de líderes do PMDB, PFL e PCdoB.

Neste momento, os prefeitos estão reunidos na Sala Petrônio Portela do Senado. A entrada dos prefeitos no Congresso foi autorizada pelo senador Antonio Carlos Magalhães(PFL-BA). Segundo o senador, o governo precisa negociar com PFL e com os prefeitos: "A reforma é do Brasil, e não do governo".

Magalhães disse que a situação dos Municípios é de penúria e que os prefeitos precisam de apoio. O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), rebateu as críticas dizendo que o governo tomou mais medidas, nos últimos oito meses, do que as que foram formadas nos últimos oito anos, "Estamos buscando dividir a carga tributária atual, dentro de um contexto de dívida pública, e mantendo a responsabilidade social da União", afirmou.

Paulo Ziulkoski informou que mais de três mil prefeitos participam do manifesto contra a reforma, mas não tiveram acesso ao Salão Verde da Câmara dos Deputados. Na opinião de Ziulkoski, "os deputados precisam ter a grandeza de deixá-los transitar pela Casa. Se abrirem espaço, não acontecerá nada, mas, se fecharem, é possível radicalizar", frisou.

Ele disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá os prefeitos às 17h30 e que, às 18 horas, o senador Antônio Carlos Magalhães terá encontro com os líderes do movimento. Sobre comentários de os prefeitos que chegaram tarde para as negociações sobre a reforma tributária, Ziulkoski mostrou indignação: "É um argumento tacanho.

Os parlamentares estão aqui para nos representar. O primeiro turno ainda não foi concludo e ainda há tempo de fazer mudanças". Ziulkoski lembrou que os participantes da marcha vieram, em sua maioria, de ônibus, em horas e horas de viagem. "Estamos aqui e, se não nos atenderem, a próxima marcha virá com o dobro de prefeitos participando", afirmou o presidente da Confederação Nacional dos Municípios.Com informações da Agência Brasil.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 20 de Janeiro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 19 de Janeiro de 2017
20:48
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)