Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

22/03/2005 14:29

Prefeitos pressionam deputados para elevar FPM

Dourados Newsq

Os prefeitos que participam da Marcha contra a Reforma Tributária estão recolhendo assinaturas dos parlamentares para viabilizar uma emenda aglutinativa que eleve o Fundo de Participação dos Municípios de 22,5% para 27,5% sobre o Imposto de Renda e o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

De acordo com o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, a emenda poderá incrementar a arrecadação em R$ 18 bilhões, baseado no que foi arrecadado no ano passado. Segundo Ziulkoski, os prefeitos já recolheram assinaturas de líderes do PMDB, PFL e PCdoB.

Neste momento, os prefeitos estão reunidos na Sala Petrônio Portela do Senado. A entrada dos prefeitos no Congresso foi autorizada pelo senador Antonio Carlos Magalhães(PFL-BA). Segundo o senador, o governo precisa negociar com PFL e com os prefeitos: "A reforma é do Brasil, e não do governo".

Magalhães disse que a situação dos Municípios é de penúria e que os prefeitos precisam de apoio. O líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), rebateu as críticas dizendo que o governo tomou mais medidas, nos últimos oito meses, do que as que foram formadas nos últimos oito anos, "Estamos buscando dividir a carga tributária atual, dentro de um contexto de dívida pública, e mantendo a responsabilidade social da União", afirmou.

Paulo Ziulkoski informou que mais de três mil prefeitos participam do manifesto contra a reforma, mas não tiveram acesso ao Salão Verde da Câmara dos Deputados. Na opinião de Ziulkoski, "os deputados precisam ter a grandeza de deixá-los transitar pela Casa. Se abrirem espaço, não acontecerá nada, mas, se fecharem, é possível radicalizar", frisou.

Ele disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva receberá os prefeitos às 17h30 e que, às 18 horas, o senador Antônio Carlos Magalhães terá encontro com os líderes do movimento. Sobre comentários de os prefeitos que chegaram tarde para as negociações sobre a reforma tributária, Ziulkoski mostrou indignação: "É um argumento tacanho.

Os parlamentares estão aqui para nos representar. O primeiro turno ainda não foi concludo e ainda há tempo de fazer mudanças". Ziulkoski lembrou que os participantes da marcha vieram, em sua maioria, de ônibus, em horas e horas de viagem. "Estamos aqui e, se não nos atenderem, a próxima marcha virá com o dobro de prefeitos participando", afirmou o presidente da Confederação Nacional dos Municípios.Com informações da Agência Brasil.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
09:00
Maternidade
Quarta, 07 de Dezembro de 2016
20:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)