Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/08/2015 09:56

Prefeito é afastado

Campo Grande News

A Justiça determinou o afastamento do prefeito Gilmar Olarte (PP) do cargo de prefeito de Campo Grande. A medida, um dos desdobramentos da operação Coffee Break, deflagrada hoje pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), foi formalizada na Procuradoria-Geral do Município.

“Foi entregue o pedido de afastamento, foi vistado pelo procurador”, afirmou o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira ao deixar o local na manhã desta terça-feira. O Gaeco é um braço do MPE (Ministério Público Estadual). O afastamento foi comunicado ao procurador-geral do Município, Fábio Castro Leandro.

Nove vereadores, um ex-vereador e três empresários foram detidos hoje na operação. De acordo com o promotor Marcos Alex Vera de Oliveira, a ação investiga crimes de corrupção passiva e ativa, além da compra de votos na Câmara Municipal.

Ainda conforme o promotor, é um desdobramento da operação Lama Asfáltica. “A prova compartilhada junto com a investigação do Gaeco permitiu a operação”, diz. Conforme Marcos Alex, mais informações só serão repassadas após às 9h. Segundo ele, foram conduções coercitivas, ou seja, a pessoa é obrigada a ir prestar depoimento.

Gravações da Lama Asfáltica sinalizam a interferência do empresário João Amorim, dono da Proteco Construções Ltda e apontado como líder do esquema, na votação em que os vereadores cassaram o então prefeito Alcides Bernal (PP). A senha para pagamento de propina pelo grupo era tomar um café.

Realizada pela PF (Polícia Federal) em 9 de julho, a operação Lama Asfáltica investigou esquema de fraudes com empreiteiras, servidores e parte da cúpula ex-gestão estadual.

Mandato – Empresário e pastor, Gilmar Antunes Olarte assumiu o comando da Prefeitura de Campo Grande no dia 13 de março do ano passado, após a cassação do mandato de Alcides Peralta Bernal (PP).

Antes de assumir a prefeitura, ele já tinha exercido o mandato de vereador da Capital. Logo após a assumir o cargo, em 11 de abril do ano passado, Olarte chegou a ser alvo de operação do Gaeco, que cumpriu mandado de busca e apreensão na sua casa no dia 11 de abril do ano passado.

O resultado da investigação culminou com a denúncia ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul contra o prefeito por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na semana passada, a Seção Criminal acatou o pedido de denúncia e Olarte se tornou réu pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Ele recorreu ao Superior Tribunal de Justiça contra a decisão, mas, ontem, o ministro Ericson Maranho, negou o pedido de habeas corpus e o julgamento contra o prefeito terá prosseguimento no TJMS.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)