Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

21/10/2005 09:54

Pode ser criado curso de agroecologia para índios de MS

Michèlle Canes/ABr

O Ministério do Meio Ambiente apresenta hoje (21) aos ministérios da Educação e do Desenvolvimento Agrário proposta de criação do curso de agroecologia para os índios de Mato Grosso do Sul. Inicialmente seriam atendidos os índios terena e kadiwéu. Segundo o coordenador do programa Pantanal, do Ministério do Meio Ambiente, Paulo Guilherme Cabral, os índios vão aprender a trabalhar a agricultura sem afetar o meio ambiente e também terão a oportunidade de usar seus conhecimentos tradicionais.

O objetivo é permitir que eles incorporem conhecimentos da agroecologia, para que tenham maior sustentabilidade nessa exploração, além de valorizar alguns conhecimentos. "Alguns valores tradicionais, de forma que eles possam ter uma relação harmoniosa com a natureza e, ao mesmo tempo, conseguir de forma sustentável a sua subsistência, para que não fiquem dependentes de recebimento de cestas básicas do governo", disse.

Cabral disse que a duração do curso será de três anos e meio e a metodologia usada será a mesma já testada com a agricultura familiar, que permitirá aos índios receber as informações teóricas e aplicar na aldeia o que aprenderam em aula. Segundo o coordenador, essa metodologia oferece aos estudantes a possibilidade de testar se o que estão aprendendo é ou não viável. Também permite verificar os problemas que depois são levados para a sala de aula e discutidos com os professores e colegas.

A seleção dos índios para o curso será feita na própria comunidade. "Eles vão passar por uma prova maior, que é a indicação da comunidade. A primeira seleção começa aí", disse. Para Cabral, é necessário que cada participante do curso se comprometa a não abandonar as aulas, a permitir a alternância e a dar continuidade às atividades. "O objetivo é formá-lo para a aldeia. O trabalho dele não é o mercado comum, mas o mercado da aldeia", destacou.

A seleção deve ser feita já no início do ano que vem. Inicialmente serão cerca de 40 alunos. O programa esta orçado em R$ 2,5 milhões que serão arrecadados nos três ministérios envolvidos, no governo de Mato Grosso do Sul e na Funai.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)