Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

09/11/2007 19:49

PMDB entra com ação para reaver mandato de Ari Artuzi

Humberto Marques/Campo Grande News

O Diretório Regional do PMDB ingressou às 16h desta sexta-feira (9 de novembro) com ação no Tribunal Regional. Eleitoral de Mato Grosso do Sul solicitando a perda de mandato do deputado estadual Ari Artuzi, que deixou o partido com destino ao PDT. Segundo o advogado do PMDB e integrante do diretório da agremiação, Esacheu Nascimento, a saída de Artuzi configura ato de infidelidade partidária, com base na interpretação feita pelo Tribunal Superior Eleitoral sobre a lei eleitoral brasileira – de que o mandato pertence ao partido, e não ao político eleito.

“Segundo a lei, o político que mudar de partido não pode levar consigo o mandato. É atribuição do partido organizar e indicar seus candidatos, e a Lei Eleitoral brasileira não permite candidaturas individuais. Logo, iremos exigir a vaga na Assembléia Legislativa”, afirmou Nascimento. O advogado informou que a saída de Artuzi do PMDB não se enquadra nas exceções previstas pelo TSE para assegurar ao político a manutenção do mandato ao deixar o partido pelo qual se elegeu.

“Ele [Artuzi] não migrou para um partido novo, o PMDB não mudou seu programa e ele não sofreu perseguição política. Juntamos ao processo as atas das reuniões do partido, onde consta o apoio ao deputado em sua intenção de concorrer à prefeitura. Sempre garantimos a ele a qualidade de candidato”, prosseguiu.

Nascimento também disse que a decisão de requisitar a perda de mandato partiu da Executiva regional do PMDB. “O partido foi provocado pelo segundo suplente da coligação [Diogo Robalinho de Queiroz, o “Tita”] e, em reunião, decidiu pela tomada do mandato”, disse o advogado. Caso o TRE/MS acate o pedido, a primeira suplente do PMDB, Celina Jallad, será efetivada na vaga de deputada estadual.

Atualmente a deputada ocupa a cadeira de Carlos Marun, secretário de Estado de Habitação. Com sua efetivação, Tita seria convocado para a vaga ocupada por Celina Jallad. O tribunal tem 60 dias para analisar o caso.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)