Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/01/2007 07:45

Participação feminina eleva taxas de trabalho

Agência Brasil

Aumento das mulheres no mercado de trabalho representou, nos últimos três anos, resultados econômicos favoráveis nas taxas de emprego da América Latina e do Caribe. Relatório divulgado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) revela que o crescimento econômico teve alta de 4% - um aumento de 1,8 ponto percentual em relação à média da última década. Entretanto, cerca de 60% da população em idade para trabalhar está desempregada.

A participação das mulheres no mercado de trabalho cresceu de 41,5%, em 1996, para 47%, em 2006. De acordo com a OIT, a ascensão do trabalho na última década se deve a essa participação da mulher no mercado de trabalho. Em 1996, a participação feminina era de 46, 1%, enquanto em 2006 foi de 52, 4%. Ao mesmo tempo, a participação masculina no mercado de trabalho diminuiu.

O estudo mostra também que o nível de pobreza diminuiu, apesar de uma alta no ano de 2003. Em 2006, quase um terço dos membros de uma família, por exemplo, viviam com menos de R$ 2 por dia.

Além da instabilidade do crescimento econômico e da produtividade, há outros desafios que a América Latina enfrenta. O emprego na agricultura continua muito concentrado na baixa produção em alguns setores da economia. De acordo com um estudo feito pelo Panorama Laboral em 2005, os países com 60% de pessoas no trabalho informal no setor agrícola são a Colômbia, Equador, Paraguai e Peru. Costa Rica e Panamá têm cerca de 42% e o Uruguai 40%. O estudo também mostra que entre 2000 e 2004, o emprego informal aumentou na maioria dos países com informações disponíveis a respeito do assunto.

Além da educação precária, a alta concentração de riquezas na região chamou a atenção da OIT. A organização verificou que a concentração de poder e dinheiro nos países da América Latina está “na mão de poucos”.

De acordo com o Banco Mundial de Estudos, o crescimento na América Latina é prejudicado, uma vez que a maioria das pessoas não tem acesso à educação de qualidade.

Em suma, a economia pode melhorar, mas é necessário que esses indicadores sejam acompanhados de perto. Na visão da OIT, o caminho para um planejamento bem sucedido para a América Latina é interagir a economia com uma política social eficiente. Isso sanaria o problema do desemprego na região.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)