Cassilândia, Domingo, 20 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

02/12/2003 04:54

Pacto contra turismo sexual vai atuar já

Agência Câmara

A CPI Mista que investiga a exploração sexual de crianças e adolescentes finaliza, nesta semana, os detalhes para o lançamento do Pacto Nacional de Combate ao Turismo Sexual. A idéia é promover ampla mobilização pública, envolvendo, além do Governo federal e do Congresso, entidades da sociedade civil e empresas do setor de turismo.
A relatora da CPI, deputada Maria do Rosário (PT-RS), acredita que o pacto pode gerar resultados já neste próximo verão. Ela diz que a CPI tem recebido cada vez mais denúncias sobre empresas de turismo que funcionariam como fachada para quadrilhas que exploram o turismo sexual.

COLABORAÇÃO
"Nós precisamos de um compromisso com o setor empresarial, para que as agências sérias, que atuam com coesão e dignidade, as empresas aéreas, as empresas de transportes terrestres ou aquelas que promovem cruzeiros marítimos, colaborem apontando as que atuam negativamente, que violam os direitos da criança e do adolescente", disse a deputada.
A relatora explicou que é nesta época do ano, até o final do verão, que a indústria do turismo sexual costuma faturar mais. Algumas quadrilhas chegam a colocar anúncios de pacotes na Internet, para venda no exterior. Os destinos mais procurados são as praias do Nordeste, mas as denúncias abrangem todo o País.

UNICEF
Pesquisa divulgada no mês passado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), apresentou o perfil do jovem vítima da exploração sexual no Brasil. Na maioria, são meninas negras de baixa escolaridade. O estudo foi feito no final de 2002 e tomou como referência ocorrências registradas em dezoito municípios do Ceará, um dos estados com maior número de denúncias à CPI.
Para Maria do Rosário, a pesquisa mostra que o Estatuto da Criança e do Adolescente não é cumprido. "Bastaria cumprir a legalidade institucional e estaríamos varrendo o turismo sexual. Mas a lei não é cumprida e muitos empresários, que na verdade são criminosos, estão promovendo o Brasil lá fora como se fosse um lugar de impunidade para o turismo sexual", diz ela.
O Pacto nacional contra o turismo sexual deve atuar em várias frentes, desde campanhas de conscientização em portos, aeroportos, terminais rodoviários e fronteiras terrestres, até a realização de blitz nas rodovias, nos postos de gasolina e em hotéis à beira de estradas.




Reportagem - Giulianno Cartaxo
Edição - Luiz Claudio Pinheiro

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Setembro de 2020
Sábado, 19 de Setembro de 2020
Sexta, 18 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)