Cassilândia, Segunda-feira, 26 de Junho de 2017

Últimas Notícias

02/11/2015 18:09

Os próximos capítulos de Os Dez Mandamentos

Record

No capítulo 161, segunda-feira, 02 de novembro – enquanto conversa com Ana, Oseias é surpreendido com a chegada do pai e o irmão da moça. Apuki se irrita e expulsa o hebreu da frente de sua casa. Oseias tenta convencê-lo e avisa que o anjo da morte passará, mas o feitor não o escuta. Meketre fala com Judite e se recusa a matar um cordeiro. Tais chega ali e diz que não perdoará o marido caso aconteça algo a Hori.

Triste, Oseias avisa a Moisés que Apuki não quis escutá-lo. Ikeni faz planos com Karoma para salvarem Pepy. O oficial é surpreendido com a chegada de Bakenmut. O general avisa que Ramsés descobriu que os cordeiros não foram confiscados. Uri avisa para Gahiji que a praga virá hoje. O cozinheiro se desespera e se prepara para deixar o palácio. Uri o surpreende e diz que não deixará o palácio.

Ikeni tenta se justificar, mas Ramsés ordena a prisão do soldado. Karoma revela para Paser sobre a vinda do anjo da morte. A dama de Nefertari se desespera ao ver Ikeni indo preso. Simut tenta acalmá-la. Uri diz que não deixará o palácio e Gahiji se emociona ao se despedir do amigo. Paser pede a Ramsés para autorizar a ida de Amenhotep à Vila para se proteger da última praga.

 

No capítulo 162, terça-feira, 03 de novembro – O faraó se recusa a atender o pedido do sumo sacerdote. Nefertari chega e diz a mesma coisa que seu pai. O rei se irrita e manda todos deixarem a sala do trono. Bakenmut lamenta a atitude de Ikeni. Simut desabafa com Paser e diz que o rei é um homem ruim. Bak se preocupa com a vida do irmão Hori. Gahiji chega à casa de Zelofeade. Leila estranha a ausência de Uri. Moisés recebe alguns oficiais egípcios em sua casa. Os filhos de Arão se animam com a liberdade que está por vir. Leila e Bezalel continuam esperançosos com a chegada de Uri.

Ana, Judite e Jairo enfrentam Apuki. Depois de refletir, o feitor finalmente diz que marcará a porta de casa com o sangue do cordeiro. Preso, Ikeni pede para Karoma levar Pepy para a Vila dos hebreus. Muito emocionado, Paser deseja boa noite a Amenhotep como se tivesse se despedindo do neto. Simut avisa que precisará sair do palácio. Safira se incomoda com o comentário maldoso de Bina.

Simut decide levar Karoma e Pepy para Vila. Uri desiste de vez de deixar o palácio. Hur se desespera com a ausência do filho. Simut, Pepy e Karoma chegam à Vila dos hebreus. Ana e Judite se mostram aliviadas depois da atitude de Apuki. Temerosa, Tais abraça Hori querendo protege-lo. Ikeni se desespera na prisão e soca a parede. Preocupado, Ramsés observa o céu da cidade. Moisés recebe Simut, Karoma e Pepy.

No capítulo 163, quarta-feira, 04 de novembro – O libertador sente ao saber que Ikeni foi preso. Vultos negros assustadores passam pelas ruas e não entram nas casas marcadas com sangue. As sombras entram nas casas egípcias que não foram pintadas. O vulto da morte chega ao quarto de Uri. Ramsés se desespera ao notar o anjo da morte e esbraveja. O vulto envolve Amenhotep e o menino cai morto. Nefertari grita desesperada.

O Egito é tomado por um silêncio assustador até que as mães começam a notar a morte de seus filhos primogênitos. Gritos de sofrimento e pavor tomam conta da cidade. Mulheres do harém choram agarradas aos seus filhos mortos. Hebreus aliviados ao notarem que a vida de seus filhos foram poupadas, mas angustiados com o sofrimentos das mães e pais egípcios. Karoma feliz por ter o filho Pepy vivo ao seu lado. Hur, Leila e Bezalel choram desesperados pois tem certeza da morte de Uri. Moisés pede a Deus que dê conforto às famílias que choram a morte de seus filhos. Nefertari segura Amenhotep em seus braços e chora a dor da perda. Ramsés fica desnorteado e sai do quarto. Apuki, Judite, Ana e Jairo transtornados com o som terrível de dor dos egípcios. Apuki se emociona, pede perdão e abraça o filho emocionado.

Tais e Meketre ficam felizes ao ver que Hori está vivo. Meketre se dá conta da situação e sai de casa. Bina e Corá também felizes por ter a vida de Assir preservada. Meketre chega à vila dos hebreus. Ele entra na casa de Zelofeade e emocionado pede perdão à Bak e os dois se abraçam. Moisés e Arão vão até o palácio. O libertador e o faraó se encaram em silêncio. Ramsés então quebra o silêncio e diz que o povo hebreu está livre, mas antes de partir pede a benção para Moisés, que o atende.

No capítulo 164, quinta-feira, 05 de novembro – Meketre diz a Bak que não acreditava que Bak era realmente seu filho, mas que a praga provou isso a ele. O garoto pergunta pelo irmão e fica feliz ao saber que Hori está bem. Num gesto emocionado, Meketre diz que achou que teria perdido um filho, mas na verdade ganhou outro. O egípcio diz que quer reparar o erro. Moisés retorna à vila e diz que estão livres. Arão pede ajuda a Oseias para o povo reunir os pertences e se preparar para partir. O hebreu diz ainda que Deus os instruiu a pedir joias, ouro e prata aos egípcios.

Sofrida, Nefertari vela o corpo do filho. Meketre volta para casa e leva Bak junto e conta toda a verdade para a família. Ana e Judite tentam convencer Apuki a partir com os hebreus. Karoma não é bem recebida no harém do palácio, pois não se conformam por Pepy estar vivo. Meketre diz a Bak que Tais quer conversar a sós com ele. Carinhosa, Tais agradece Bak e o abraça emocionada.

Meketre leva Bak de volta à vila e se despede do filho. Egípcios dão joias e ouro aos hebreus afim de se livrarem de vez dos escravos. Hebreus puxam carroças cheias de ouro. Bakenmut diz a Ramsés que Gahiji e outros egípcios foram para a vila. O general pergunta o que deve fazer com os egípcios traidores e com os hebreus. Abatido, o faraó diz que terminou e para permitir a saída dos hebreus do Egito.

No capítulo 165, sexta-feira, 06 de novembro – Ramsés pede que Bakenmut providencie que os corpos sejam embalsamados. Nefertari se descontrola ao saber que Pepy foi salvo por se abrigar na vila e agride Karoma, ameaçando matar ela e o filho. Radina interrompe a briga e a rainha expulsa a serva. Leila sofre com a morte de Uri e é amparada por Abigail. Apesar de apreensivos, Gahiji e Chibale partem para o deserto acompanhados de Leila e os familiares dela. Moisés ora para Deus, agradecendo pela liberdade concedida ao povo e se emociona ao lembrar do pai Anrão. Arão e Eliseba se preparam para sair e ficam surpresos com a empolgação dos filhos.

Hur lamenta que tenha que deixar o Egito sem Uri e Bezalel tenta confortá-lo. Emocionadas, Joquebede e Miriã se despedem da casa em que viveram durante anos. Apuki e Jairo se surpreendem ao verem que Ana e Judite estão prontas para partir. Simut é incentivado por Paser e decide fugir com os hebreus, levando uma urna com os ossos de José para Moisés. Karoma e Pepy se entristecem com a partida de Simut. Mesmo magoada pela traição de Meketre, Tais diz que ele deve trazer Bak para viver com a família. Jairo e Apuki aceitam seguir com o povo e se impressionam com a mobilização de todos. Meketre tenta encontrar Bak no meio da multidão. Corá e Bina saem felizes para o deserto juntos com Assir e Elcana. Ao ver a casa de Zelofeade vazia, Meketre entende que o filho foi embora e se desespera.

Simut se despede de Ikeni antes de seguir com os hebreus. Meketre consegue achar Bak e pede que ele permaneça no Egito. Radiante com a atitude do pai, o menino aceita prontamente e segue para a nova casa. Nefertari se irrita por Radina defender Moisés e pede que a serva a deixe sozinha. Radina resolve partir com o povo para o deserto. Tais dá boas vindas para Bak, enquanto Hori e Meryt comemoram a chegada do irmão. Gahiji e Chibale ficam surpresos ao descobrirem que Simut partirá junto com os hebreus. Ao mesmo tempo em que os escravos seguem felizes para o deserto, Ramsés observa a multidão, sentindo-se derrotado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 26 de Junho de 2017
Domingo, 25 de Junho de 2017
15:50
Cassilândia
Sábado, 24 de Junho de 2017
23:07
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)