Cassilândia, Sexta-feira, 02 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

31/01/2008 17:48

Os prejuízos do rompimento de barragem em Goiás

Sabrina Craide /ABr

Brasília - A Defesa Civil de Goiás está fazendo uma varredura na área atingida pelo rompimento da barragem da usina hidrelétrica Espora, que fica entre os municípios de Itarumã e Aporé. Uma equipe de sete técnicos faz as buscas por terra e um helicóptero está sobrevoando o local. Segundo o sargento Valdik Rocha, não existe notícia de mortes ou desaparecidos no local.

A barragem rompeu na manhã de ontem (30) por causa do grande volume de chuva. Segundo a Defesa Civil, até agora foram contabilizados prejuízos em sete casas da região. Além disso, a rodovia estadual GO-178, que liga a região a São Paulo e Mato Grosso do Sul, está interditada. Quem passa por lá tem que fazer um desvio de 30 quilômetros.

Segundo Rocha, ainda não foram calculados os danos ambientais. “A água saiu com muita força, foi destruindo toda a mata ciliar”, afirma.

Uma equipe de emergência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) foi enviada ao local para avaliar os danos ambientais nas áreas de preservação permanente.

Segundo Frederico Valle, coordenador-geral substituto de Emergências Ambientais do Ibama, os danos a estas áreas já são visíveis, especialmente na mata ciliar do Rio Corrente. “Ainda falta avaliar os danos à fauna, se afetou peixes ou até outros animais”, diz Valle. A empresa poderá ser autuada pelos prejuízos ambientais no local.

De acordo com o coordenador, também será avaliado se a empresa descumpriu alguma condicionante do licenciamento ambiental. “A hidrelétrica era licenciada, mas como a barragem tem menos de dois anos, isso não poderia ter acontecido”, explica.

Também estão no local técnicos da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e da Agência Ambiental de Goiás.

A Espora Energética, responsável pela operação da usina hidrelétrica, diz que as causas do rompimento ainda não são conhecidas. O diretor administrativo-financeiro, Lauriston Severino, garante que a empresa vai arcar com os prejuízos do acidente.

“Em nenhum momento a gente está se furtando de arcar com todas as obrigações inerentes a este problema, tanto é que já estamos fazendo um trabalho de levantamento e apuração de tudo o que ocorreu e a gente vai se prontificar a ressarcir todos os prejuízos e recuperar os problemas que ocorreram na região”, afirma. Ele diz que um grupo da empresa também está no local para avaliar os danos materiais e ambientais.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
11:00
Mundo Fitness
10:00
Receita do Dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)