Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

14/06/2014 14:05

OAB tenta cassar liminar que permite voto de inadimplentes em MS

Campo Grande News

O presidente da Comissão Eleitoral da seccional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MS), Francisco Sgaib, informou esta manhã sua crença de que será cassada na próximas horas a liminar concedida pelo juiz federal Odilon de Oliveira, permitindo que todos os advogados votem na eleição suplementar da próxima segunda-feira (16), independentemente de estarem quites com a tesouraria da entidade.

Neste sábado, a assessoria jurídica do Conselho Federal da OAB está analisando a decisão de Odilon para ingressar com recurso no Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3). “Ainda está em elaboração pelo Conselho Federal, mas acredito que será impetrada hoje ou amanhã para, no plantão do TRF, buscar a suspensão em defesa da regularidade da eleição”, afirmou Sgaib.

Segundo ele, a OAB tem de defender seu Estatuto e o Regulamento Geral que têm regra clara sobre a necessidade de adimplência dos inscritos para votar nas eleições do sistema. “Asseguro que desde o início do pleito o edital é expresso quanto à condição de adimplente para integrar o corpo eleitoral. E há precedente do STJ que defende que esse tipo de norma é interna corporis. A gente acredita que TRF irá reverter essa decisão”, disse.

Caso seja mantida a liminar, conforme Sgaib, serão disponibilizadas urnas para votos em separado dos advogados que estão inadimplentes. “O processo eleitoral será dentro da normalidade e votos computados em urnas separadas”, avisou o presidente da Comissão Eleitoral. Cerca de 11,5 mil advogados estão inscritos na OAB-MS, mas estão quites com a tesourados 8,5 mil. A eleição do dia 16 é para preencher 56 cargos da OAB, que estão vagos desde a "renúncia coletiva" em março contra o presidente Júlio Cesar.

A decisão do juiz Odilon atendeu a pedido liminar em mandado de segurança impetrado pela Associação dos Advogados Trabalhistas e pela Chapa 1, liderada pelo advogado Alexandre Bastos, visando o direito de voto, independente do pagamento da taxa de anuidade para a OAB.

O líder da Chapa 2, Elias Mansour Kamourche, pretende pedir providências à Comissão Eleitoral contra o que chamou de uso da liminar, que garante o voto para todos os advogados, para “fins eleitoreiros”, visto que há divulgação de informação de que a Chapa 1 teria feito o pedido. “Se for para que todo mundo vote, tudo bem, mas não pode uma chapa de colocar como dona da decisão”, advertiu.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)