Cassilândia, Sábado, 26 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

09/10/2003 08:50

O que o governo aceita alterar na reforma da Previdência

Agência Senado
Cassilândia NewsCassilândia News

O senador Tião Viana (AC), líder do PT e relator da reforma da Previdência, apresentou ao Plenário ontem emenda constitucional contendo os pontos que o governo aceita até agora alterar na reforma previdenciária. Ela vai tramitar junto com a própria reforma e, se aprovada, será remetida a seguir ao exame da Câmara dos deputados, enquanto o texto da reforma já votada por aquela casa do Congresso será promulgado assim que terminar sua votação no Senado.

- Este é o caminho do bom senso e evitará qualquer questionamento jurídico. O caminho proposto pelo PFL e pelo PSDB, de fazer as mudanças na própria reforma e enviar aos deputados só essas mudanças, é equivocado e pode trazer problemas - sustentou Tião Viana.

A emenda paralela dá 60 dias para que os governadores enviem às assembléias legislativas, se quiserem, projetos fixando como teto salarial do Executivo o valor dos proventos dos desembargadores da Justiça estadual. Estes, por sua vez, estarão limitados a 90,25% do salário de ministro do Supremo Tribunal Federal. Com isso, os governadores que têm salários baixos poderão resolver um problema que surgiria com a reforma da Previdência, a qual estabelece que o maior salário dos servidores do Executivo estadual é o do governador. Na prática, o teto servidores do Executivo estadual não poderá passar de R$ 15.600.

A proposta de Tião Viana prevê alíquotas menores de contribuição ao INSS de donas-de-casa, trabalhadores do mercado informal e desempregados. A idéia é atrair cerca de 40 milhões de brasileiros que hoje não têm qualquer amparo previdenciário. Pessoas nesta condições terão ainda direito a prazos de carência menores que o dos outros filiados à Previdência.

Outra mudança introduzida na emenda alternativa permite que estados e municípios cobrem contribuição previdenciária de seus funcionários e aposentados superior aos 11% adotados pela União, desde que isso seja necessário ao equilíbrio financeiro e atuarial do seu sistema de previdência. Mais: para cobrar mais que os 11% a previdência estadual terá que colocar à disposição do público todas as informações de receitas e despesas, incluindo os critérios e parâmetros adotados para garantir seu equilíbrio financeiro.

A emenda cria ainda controle social sobre os sistemas de previdência pública do país, com a presença de representantes do Judiciário, do Executivo, do Legislativo e do Ministério Público nos colegiados dos regimes previdenciários. Com isso, todos os poderes poderão fiscalizar e controlar a administração dos sistemas de previdência. Ainda dentro do controle social, as previdências terão de fazer recenseamento previdenciário a cada cinco anos.

A emenda paralela também dobra os valores dos limites para que seja cobrada contribuição previdenciária de 11% de aposentados e pensionistas com doenças incapacitantes. A reforma da Previdência, já votada pelos deputados, determina que a contribuição será cobrada sobre a aposentadoria que exceder R$ 1.200 (aposentado estadual) e R$ 1.440 (União) e pensões superiores a R$ 2.400 pagas por qualquer ente federativo. O aumento desses valores em 100% para pessoas com doenças incapacitantes é fruto de negociação dos partidos políticos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 25 de Setembro de 2020
Quinta, 24 de Setembro de 2020
14:18
Luto
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)