Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/07/2009 07:28

Nelson Valente: Estudo dirigido

Nelson Valente*

O estudo dirigido é um procedimento instrucional individualizado em que os objetivos e as atividades de aprendizagem são especificadas pelo professor, cabendo ao aluno executá-las conforme o seu ritmo de aprendizagem.
Constitui-se assim num roteiro, direção ou guia de estudo.
As finalidades deste procedimento, como técnica de ensino, são as de ensinar o aluno a aprender e treiná-lo para o estudo independente.
Para isto, além da aprendizagem de conteúdo, o estudo dirigido procura levar o aluno à aquisição de habilidades e destrezas especiais que permitem uma aprendizagem eficaz.
Essas habilidades e destrezas incluem o domínio de técnicas materiais de estudo e o aperfeiçoamento das operações intelectuais que dão sentido às atividades de quem aprende.

Técnicas materiais de estudo



As técnicas materiais de estudo baseiam-se nas aptidões do aluno para a observação, a audição, a leitura, a reflexão e para documentar-se.
Para uma aprendizagem eficaz são necessárias, entretanto, técnicas materiais de estudo mais complexas como manipular materiais, elaborar relatórios e monografias, construir modelos e aparelhos, fazer anotações, interpretar mapas, gráficos e tabelas, usar corretamente o dicionário, pesquisar etc.
Estas e outras técnicas vão instrumentar o aluno para que ele adquira independência no estudo, canalize seus esforços e abra novos caminhos para a aprendizagem.
As técnicas materiais de estudo devem ser adquiridas de modo lento, progressivo e ordenado, partindo-se das formas mais simples para as mais complexas vivenciadas de tal modo que possam ser transformadas em habilidades, isto é, incorporadas à personalidade do aluno.
É o que acontece, por exemplo, com a técnica de observação. O aluno recebe e vivencia atividades organizadas para que possa adquiri-la, exercitando-a de modo consciente.
Com a repetição dos exercícios, a capacidade de observar passa a ser um elemento enriquecedor de sua personalidade, transformando-se em uma habilidade inconsciente exercida em todas as situações de sua vida.

Operações intelectuais



As operações intelectuais, técnicas de trabalho intelectual ou operações mentais, são também, indispensáveis para uma aprendizagem eficaz.
O seu aperfeiçoamento é, como você já viu, uma das preocupações do estudo dirigido.
Uma operação intelectual ou mental é um ato de pensamento. Este ato permite a uma pessoa refletir sobre objetos, acontecimentos e transformações dando-lhes coerência.
Existem muitos tipos de operações mentais que são classificadas, segundo PIAGET, em três grandes grupos:
Operações de classe, relações e números como: classificar, seriar, relacionar etc.;
Operações que têm papel especial na construção de noções físicas e espaços temporais de proximidade e distância como: analisar, reunir, sintetizar, localizar no tempo e no espaço, representar etc.; e
Operações que se referem a valores, meios e fins e têm papel especial na inteligência prática como: conceituar, definir, provar, julgar, induzir, deduzir etc.
Essas operações, na prática, aparecem sempre juntas. É importante que o professor, ao selecionar as atividades para o estudo dirigido, considere este fato assim como defina quais as necessidades e aptidões dos alunos que devem ser estimuladas e desenvolvidas.
As operações mentais devem ser, como as técnicas materiais, graduadas em complexidade partindo-se sempre de atividades mais simples.

Guias de estudo


Para que o estudo dirigido possa ser realizado deve ser elaborado um guia de estudo.
O guia de estudo é o verdadeiro instrumento de trabalho do estudo dirigido.
Na sua preparação devem estar constantemente presentes a preocupação com a aprendizagem de conteúdo, como desenvolvimento das técnicas materiais de estudo e das operações intelectuais.
Em outras palavras, além do conteúdo, o guia de estudo deve atender às finalidades da técnica e às necessidades do estudante.
As questões do guia de estudo devem variar segundo o grau de escolaridade do aluno, segundo a disciplina e o conteúdo a ser estudado; devem, entretanto, seguir um esquema ordenado na apresentação das questões.
Estas questões devem propor atividades adequadas ao meio sociocultural onde a escola desenvolve a sua ação, à realidade educativa e, sobretudo, motivar o aluno para a sua realização.
Um guia de estudo consta usualmente de indicações do professor sob a forma de ordens, sugestões, questões ou problemas específicos a serem resolvidos.
Estas indicações são importantes porque indicam quais as técnicas materiais de estudo que vão ser requeridas e quais as operações mentais que serão vivenciadas.

Elaboração do guia de estudo

Definir os objetivos. O que se espera dos alunos ao final do trabalho? Quais as técnicas materiais de trabalho e quais as operações intelectuais que serão adequadas para este conteúdo e nível dos alunos?
Selecionar as tarefas e os exercícios a serem executados pelos alunos, em função dos objetivos propostos.
Elaborar instruções claras (do tipo leia, observe, consulte, escreva, calcule etc.) sobre o desenvolvimento do trabalho apresentando as tarefas e os exercícios.
Indicar a bibliografia, caso o aluno tenha de fazer consultas para executar as tarefas.
O guia de estudo deve esclarecer o aluno sobre a tarefa a ser realizada indicando com exatidão a sequência do trabalho em cada etapa.
Deve ainda, apresentar uma complexidade crescente em suas questões.
Para a elaboração das instruções o professor poderá apoiar-se, em linhas gerais, nesta sequência:
exploração da tarefa: leitura global do texto, dos passos da tarefa etc.;
exercícios de compreensão: questões para o aluno entender bem o que foi lido ou feito; e
exercícios de aplicação: questões para verificar e reforçar a aprendizagem.
Em qualquer modalidade de estudo dirigido é necessário que, ao final do trabalho, o aluno receba a confirmação dos resultados. Isto pode ser feito pela avaliação dos mesmos pelo professor, pela comparação com os dos colegas ou através de uma discussão geral.



(*) é professor universitário, jornalista e escritor


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)