Cassilândia, Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

Últimas Notícias

09/06/2019 07:30

Negado recurso a pai que agrediu e forneceu bebidas alcoólicas a menores

TJMS

Os desembargadores da 2ª Câmara Criminal, por unanimidade, negaram provimento a uma apelação criminal e mantiveram a condenação por violência doméstica e por fornecer bebida alcoólica a menor de idade. O apelante foi condenado à pena total de 2 anos e 6 meses de detenção em regime inicial aberto e pagamento de 10 dias-multa.

Extrai dos autos que no município de Ponta Porã, no dia 13 de abril de 2016, o apelante se dirigiu à residência de sua sobrinha, que residia com sua filha, levando consigo uma garrafa de bebida alcoólica (vodka). No local, passou a ingerir a bebida e oferecer às vítimas, que passaram a consumi-la durante a tarde.

Mais tarde, já embriagado, acreditando que sua filha o teria xingado, passou a proferir palavras de baixo calão contra as vítimas e desferiu contra sua filha um tapa no rosto. As adolescentes foram pedir ajuda à vizinha, porém foram ignoradas e retornaram à residência, local onde foram ameaçadas de morte pelo acusado. Temerosas, pediram a um conhecido que dormisse na casa, porém isso não impediu o apelante de arrombar a porta da residência, pegar um pedaço de pau e cadeiras e agredir as vítimas.

Diante das circunstâncias, o Ministério Público ingressou com uma denúncia contra o acusado com o pedido de condenação pelos crimes de lesão corporal em decorrência das relações domésticas (art. 129, §9º, do CP) por duas vezes e servir bebida alcoólica a criança ou adolescente (art. 243 do ECA).

Nos autos, o apelante pediu pela sua absolvição por insuficiência de prova, assim como o afastamento da qualificadora de lesão corporal descrita no art. 129, §9º, do CP.

Em seu voto, o relator do processo, Des. José Ale Ahmad Netto, manteve a decisão de 1º Grau, descrevendo que foi comprovada a autoria dos dois crimes, inclusive a qualificadora, conforme as provas juntadas aos autos. “Assim, é de se de reconhecer que a prova judicializada corroborou veementemente o que já deixavam nítido os elementos aparelhados ao inquérito policial: Que realmente o réu agrediu a filha e a sobrinha, com um pedaço de pau, cadeiradas e um tapa no rosto daquela, após ter ditado alterado pela ingestão voluntária de bebida alcoólica, que antes da agressão serviu também às menores, que vieram a ser vítimas de suas investidas”.

O processo tramitou em segredo de justiça.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 20 de Junho de 2019
Quarta, 19 de Junho de 2019
09:00
Santo do Dia
Terça, 18 de Junho de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)