Cassilândia, Sábado, 25 de Maio de 2019

Últimas Notícias

07/05/2019 11:20

Museu da Língua Portuguesa deve ser reaberto em 2020

Correio do Estado

 

O Museu da Língua Portuguesa deve ser reaberto no primeiro semestre do próximo ano, disse ontem (6) o secretário de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, Sérgio Sá Leitão. O museu está fechado para reconstrução desde que foi atingido por um incêndio, em dezembro de 2015 . A data exata para a reabertura do museu será anunciada em outubro.

Sá Leitão esteve, na tarde desta segunda-feira, fazendo uma vistoria nas obras do museu, junto com representantes de empresas patrocinadoras das obras. “Pudemos constatar que as obras estão no ritmo certo, no cronograma e serão concluídas, tudo leva a crer, no prazo que é 31 de outubro deste ano. Uma vez as obras concluídas, temos um prazo estimado em torno de seis meses para a implantação do museu, com todo o revestimento, equipamentos e todo o material que será exposto. É um museu que tem muita interatividade e muito conteúdo audiovisual”, disse o secretário.

Os investimentos para as obras são estimados em R$ 80,9 milhões, sendo que um terço desse valor era referente ao seguro feito pelo museu e cerca de R$ 20 milhões captados por meio da Lei Rouanet. “Parte dos recursos investidos aqui tem incentivo da Lei Rouanet. Outra parte é investimento direto ou investimento via seguro. Mas é claro que a Lei Rouanet é um instrumento importantíssimo de apoio ao desenvolvimento das atividades culturais e criativas do Brasil. Somos defensores e entusiastas desse mecanismo”, disse Sá Leitão.

O secretário disse que, em breve, o governo estadual fará uma chamada pública para selecionar a organização social que fará a gestão do Museu da Língua Portuguesa. “Não é um museu que será gerido diretamente pelo governo do estado de São Paulo, mas por uma organização social. Esse é o modelo no qual acreditamos e consideramos que é o melhor modelo de gestão para os museus”, disse.

As obras

Até agora, foram concluídas as etapas de restauro das fachadas e esquadrias e de reconstrução da cobertura, faltando as obras de adaptação interna, que deve ser finalizada até outubro.

“Tem todo um tripé com que trabalhamos: arquitetura, museografia e conteúdo. Com relação à obra, fizemos todo um processo de restauro das fachadas e um novo telhado, pois a cobertura foi toda perdida no incêndio. Fizemos um desenho mais contemporâneo. Isso já foi concluído e estamos agora no andamento da parte interna da obra, que é um processo mais lento”, disse Lúcia Basto, gerente-geral da área de Patrimônio e Cultura da Fundação Roberto Marinho. A fundação assinou um convênio com o governo do estado em janeiro de 2016 para reconstrução do museu.

Para o telhado, foi usada uma madeira proveniente da Amazônia. Segundo Lúcia, a opção pela madeira foi considerada a maneira mais segura para a obra. “A madeira é a mais segura, mais do que a estrutura metálica porque, quando há fogo, ele consome uma determinada espessura dessa madeira. Então, optamos por colocar ela [a madeira] um pouco mais dimensionada para que ela não rompa caso haja algum tipo de ataque de incêndio”, disse Lúcia.

Para prevenir futuros incêndios, disse Lúcia, foi montado um grupo de trabalho, com a participação do Corpo de Bombeiros. “Essa era a segunda vez que este prédio estava pegando fogo. Então definimos que nós íamos colocar, por exemplo, um splinkler [dispositivo que descarrega água em caso de incêndio], que não é uma exigência pela configuração da construção, mas nós pusemos. Tudo o que podíamos fazer a mais para fazer essa proteção, foi feito, para que possamos ficar tranquilos no futuro”, explicou Lúcia.

Dia da Língua Portuguesa

Para marcar o Dia Internacional da Língua Portuguesa, celebrado ontem (5), o Museu da Língua Portuguesa preparou atividades especiais que estão sendo realizadas no saguão da Estação da Luz. As atividades ocorrem até amanhã (7).

Com o tema Museu, Escola e Território, quem passar no local poderá aproveitar uma programação que inclui apresentações musicais, poesia falada (slam), teatro, oficinas de texto e contação de histórias, entre outros. Na tarde de hoje, a Oficina Infinity Class recontou histórias conhecidas por meio do hip hop. Também houve uma oficina de criação de mapas e cartografia.

Olantina Miranda Oliveira, 68 anos, participou hoje da atividade com mapas. Ela disse ter ficado sabendo do evento e ter ido à Estação da Luz por “curiosidade”. “Está legal. Esses desenhos aqui são um barato. Passa o tempo na cabeça da gente”, disse, rindo. Olantina nunca visitou o Museu da Língua Portuguesa, mas disse que pretende visitar o lugar quando ele for reinaugurado.

Hélio Ferreira da Silva, 57 anos, parou no saguão da Estação da Luz para ver a contação da história do Brasil por meio do hip hop. “Parei para ver a história. Estou achando legal. Estou observando as crianças escutando [crianças de uma escola, que também estavam escutando a história]”.

Lei Rouanet

Sá Leitão disse que uma reunião entre secretários de Cultura do Rio de Janeiro e de São Paulo está sendo planejada com o ministro da Cidadania, Osmar Terra. Na reunião, a pauta deverá ser as mudanças na Lei Rouanet.

“Reconhecemos que o limite e algumas regras que foram incluídas [na antiga Lei Rouanet] nos parecem criar alguns problemas para determinadas áreas da cultura. Por isso, secretários de cultura dos municípios e dos governos estaduais do Rio de Janeiro e de São Paulo se uniram a entidades da sociedade civil, no sentido de elaborar um conjunto de propostas de melhorias e de aperfeiçoamento nessa instrução normativa. Já solicitamos ao ministro Osmar Terra uma audiência, que está sendo marcada”, disse.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 25 de Maio de 2019
11:34
Cassilândia
10:00
Receita do Dia
Sexta, 24 de Maio de 2019
10:00
Receita do Dia
07:20
Atenção motoristas e ciclistas
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)