Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/01/2005 15:42

MT mantém controle da aftosa

Acrissul

O Ministério da Agricultura divulgou a regionalização de risco de aftosa no país, que aponta Mato Grosso na condição de "risco mínimo", atrás apenas do Estado de Santa Catarina, que já é declarada pela Organização Internacional de Epizotias (OIE) livre da aftosa sem vacinação. Ao lado de Mato Grosso, na condição de região com "risco mínimo", estão os Estados de Goiás, Minas Gerais, São Paulo e Paraná, e ainda o Distrito Federal.

Todos são declarados livre da aftosa com vacinação, ou seja, devem manter o programa de imunização periódica em seus rebanhos até o momento em que não houver nenhum risco.

Para que uma unidade da Federação atinja essa condição, entretanto, é preciso que todos as regiões vizinhas também consigam o controle total da doença. É o caso de Mato Grosso, que há anos desenvolve um forte trabalho de monitoramento em seu rebanho, mas ainda não perdeu totalmente a sua vulnerabilidade.

"Não depende só de nós. Temos a Bolívia, que ainda não conseguiu debelar a aftosa, e outras regiões no Brasil, como Rondônia, Tocantins, Mato Grosso do Sul e Sul do Pará, que ainda estão na condição de baixo risco. Além disso, o Estado do Amazonas é considerado de risco desconhecido. Isto acaba dificultando a situação para que Mato Grosso seja declarado logo região livre da aftosa sem vacinação", disse Coutinho, lembrando que o Estado não registra sequer um caso de aftosa já há 9 anos.

Ele informou que o Programa de Erradicação da Aftosa nas Américas, em sua última reunião, projetou a erradicação total da doença na região até 2009.

Balanço

O Instituto de Defesa Agropecuária do Estado (Indea) divulga amanhã (13/1) o balanço da última campanha de vacinação contra a febre aftosa em Mato Grosso. O atraso na divulgação do resultado, que deverá apontar também um diagnóstico sobre a situação do rebanho e o total de animais existentes em Mato Grosso, se deveu a problemas de comunicação na região do Pantanal e a dificuldades de negociação entre revendedores de vacina e o laboratório, no Baixo Araguaia.

A campanha estadual foi realizada no período de 1 a 30 de novembro do ano passado, em todas as regiões, à exceção do Pantanal, onde o período de vacinação se estendeu a 15 de dezembro, devido às dificuldades de acesso às propriedades. Mesmo assim o presidente do Indea, Décio Coutinho, acredita que a vacinação será recorde, o mesmo devendo acontecer com os números do rebanho bovino, que deverá confirmar a liderança de Mato Grosso no ranking dos maiores produtores.

Fonte: Diário de Cuiabá

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)