Cassilândia, Domingo, 25 de Junho de 2017

Últimas Notícias

22/07/2008 10:47

MT comercializa mais de 2 toneladas de carne de jacaré

24horasnews

Mais de duas toneladas de carne de jacaré mato-grossense foram vendidas na última semana pelo abatedouro de jacaré de Cáceres (225 quilômetros de Cuiabá) para uma distribuidora especializada em carnes exóticas de São Paulo. A Cooperativa de Criadores de Jacaré do Pantanal (Coocrijapan), é a primeira indústria frigorífica que abate jacaré no Brasil e o único criatório dos animais em Mato Grosso. No último mês, a cooperativa ganhou a instalação do Serviço de Inspeção Federal (SIF), que permite a comercialização da carne para outros estados até para outros países.

Entretanto, é a primeira vez que a carne de jacaré da região pantaneira foi comercializada fora de Mato Grosso. De acordo com o presidente da Coocrijapan, Pedro Lacerda, já existe um início de negociação com a China e o Japão que também pretendem comprar a carne de jacaré. A cooperativa é a primeira da América Latina a receber a autorização do SIF com direcionamento para jacaré.

O frigorífico abate cerca de 400 jacarés ao dia. No entanto, três dos maiores criadores estão na região de Cáceres e um no município de Poconé. Conforme Lacerda, Mato Grosso deve ter atualmente pelo menos 500 mil animais. O presidente explica que a comercialização da carne é totalmente legalizada e a atividade auxilia a combater o comércio ilegal. A intenção, segundo ele, é gerar renda alternativa com sustentabilidade ambiental. A Coocrijapan possui 30 cooperados, sendo a maioria pecuaristas da região.

Lacerda ressalta que todo o processo de criação é legalizado junto ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Renováveis Naturais (Ibama), desde 1990 e, que cada criador devolve a natureza 10% dos ovos postos. "Só soltamos os animais maiores, ou seja, que já tem condições de se defender de predadores. O índice de reposição é maior que da natureza que é de aproximadamente 4%", afirma o presidente.

Cada réptil leva cerca de dois anos e meio para ser abatido e é criado em tanques com temperatura ambiente. Entretanto, o abate de jacarés no Pantanal sempre foi um tema polêmico entre pesquisadores, fazendeiros e ambientalistas.

Especialistas em preservação estudam uma forma de liberar o abate controlado de jacarés no Pantanal que atualmente só é normatizada a criação em cativeiro, a partir de ovos retirados dos ninhos, porém, que os criadores se comprometam em preservar os répteis até o primeiro ano de vida para que em troca possam promover o abate de animais adultos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 25 de Junho de 2017
Sábado, 24 de Junho de 2017
23:07
Loteria
Sexta, 23 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)