Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

12/02/2009 17:28

MPF considera inconstitucionais taxas cobradas pela UFMS

Aline Queiroz, Campo Grande News

O MPF (Ministério Público Federal) recomendou à UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) o fim da cobrança de taxas pela prestação de diversos serviços aos acadêmicos, considerada inconstitucional.

Segundo a assessoria de imprensa do MPF, em diligências, foi constatado que os alunos são obrigados a pagar por serviços como emissão de segunda via de diploma, certidões, histórico escolar, certificado de conclusão de curso de graduação e pós-graduação, declarações e guia de transferência.

Ao todo, são 20 serviços ou atividades taxados. A cobrança é especificada em uma tabela de preços editada na forma de resolução pelo Conselho Diretor da Universidade.

Para o procurador regional dos Direitos do Cidadão, Felipe Fritz Braga, tais despesas são de responsabilidade do Estado e não podem ser transferidas aos alunos.

"A cobrança pelo fornecimento desses documentos fere a Constituição, que assegura a gratuidade de toda certidão com informações para defesa de interesse pessoal fornecida por repartição pública, seja primeira ou segunda via", afirma o procurador.

A UFMS tem dez dias úteis, a partir da notificação, para informar se acata ou não a recomendação. Se concordar, deverá afixar cartazes nos locais de atendimento ao público para informar a mudança.

A recomendação é uma forma extrajudicial de atuação do MPF. Caso a recomendação não seja acatada, o MPF poderá adotar as providências judiciais e extrajudiciais contra a Universidade.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)