Cassilândia, Quinta-feira, 01 de Outubro de 2020

Últimas Notícias

31/10/2003 07:48

Motoboys e mototaxistas podem ser regulamentados

Agência Câmara

A Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público da Câmara Federal promoveu ontem audiência pública para debater a regulamentação das profissões de motoboy e mototaxista, que empregam atualmente no Brasil mais de um milhão e meio de pessoas. Pelo menos nove projetos de lei tratam do assunto na Câmara.
O deputado Zé Geraldo (PT-PA), por exemplo, é autor de um projeto (PL 408/03) que regulamenta ambas as profissões. Ele estima que, hoje, existam cerca de 200 mil mototaxistas em atividade. Pela proposta, o condutor habilitado na categoria A deverá preencher requisitos como estar habilitado há no mínimo um ano; não ter cometido nenhuma infração grave ou gravíssima durante os últimos doze meses; e ser aprovado em curso especializado, nos termos da normatização do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A matéria está em análise na Comissão de Viação e Transportes, sob relatoria do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG).
Já o deputado Tarcísio Zimermann (PT-RS) está propondo alterações no Código de Trânsito Brasileiro por meio de substitutivo ao Projeto de Lei 6302/02 do Senado Federal. Pela proposta, o condutor de veículo de duas ou três rodas deverá ter, no mínimo, 21 anos, ser habilitado na categoria A há pelo menos dois anos e não ter cometido infração grave ou gravíssima nos últimos doze meses. "Ainda reconhecendo que existem riscos, é muito melhor regulamentar do que deixar essa atividade proliferar sem qualquer regulamentação, fiscalização ou controle por parte do poder público", defende.

EXCESSO DE ACIDENTES
Mais de cem motoboys e mototaxistas de todo o País compareceram uniformizados à audiência. Eles aplaudiram o presidente da Federação Interestadual dos Mototaxistas e Motoboys Autônomos, Robson Alves Paulino, quando ele lembrou aos deputados que as duas profissões, regulamentadas ou não, são uma realidade na maioria das cidades brasileiras. "Não se pode colocar uma venda nos olhos e dizer que não existem motoboys e mototaxistas. Como vamos fazer com uma frota de sete milhões de motocicletas? Precisamos regulamentar as profissões", defende. Robson informa que todas as capitais brasileiras contam com os serviços de motoboys.
O diretor-geral do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), Ailton Brasiliense Pires, garantiu que o Governo ainda não se decidiu sobre o assunto, mas citou números ao falar da importância da segurança no trânsito. "As motos, que compõem 10% da frota, também são responsáveis por 19% do número de acidentes. Nós já temos acidentes de sobra acontecendo com veículos de quatro rodas. É preciso tomar o cuidado necessário com os veículos de duas rodas", alertou.
Pires citou ainda um levantamento parcial, realizado em parceria com o Ministério da Saúde, que aponta que o Governo gasta por ano R$ 5,3 bilhões com vítimas de acidentes de trânsito.

PRESSA ATRAPALHA PROFISSÃO
Já o representante dos fabricantes de motocicletas, Franklin de Melo Neto, lembrou o quanto os motoboys e mototaxistas são mal vistos, justamente pela falta de regulamentação das profissões. Segundo Neto, uma minoria de motoboys, principalmente em São Paulo, se vê forçada a aceitar serviços que normalmente deveriam ser feitos em 1h10, mas que precisam ser feitos em 40 minutos. A pressa, para o convidado, é o que leva o motoboy a cometer barbaridades no trânsito, trazendo uma imagem ruim à categoria.
O representante do Ministério do Trabalho, Francisco Gomes, alertou sobre a possível discriminação quanto ao transporte de passageiros por motos, já que idosos, crianças e pessoas obesas não deveriam ser transportadas em nome da segurança.



Reportagem – Beto Rosemberg
Edição - Patricia Roedel


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 01 de Outubro de 2020
Quarta, 30 de Setembro de 2020
17:50
Ituiutaba, Minas Gerais: confira o boletim coronavírus desta quarta-feira
11:00
Corrida/Nutrição/Fitness
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)