Cassilândia, Terça-feira, 22 de Maio de 2018

Últimas Notícias

29/09/2007 07:12

Ministro do STF indefere liminar requerida por sacoleiro

STF

O ministro Joaquim Barbosa, relator no Supremo Tribunal Federal (STF) do Habeas Corpus (HC) 92438, indeferiu a liminar nele requerida pelo “sacoleiro” J.A.M., para que a ação penal, no qual é réu em ação penal no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), fosse suspensa. Para o ministro não se configurou ilegalidade evidente a ser sanada por liminar, até porque o autor responde ao processo em liberdade, não se cogitando de suspender a ação penal como o defensor público de J.A.M. pediu.

Para o ministro, a decisão atacada do Superior Tribunal de Justiça (STJ) foi correta ao rejeitar o argumento da insignificância, aplicando o disposto no parágrafo 1º, do artigo 18, da Lei 10.522/02, que prevê o arquivamento da ação de execução fiscal, “mas sem baixa na distribuição” de débitos inscritos na Dívida Ativa da União de valor igual ou inferior a R$ 10 mil. De acordo com o STJ, a norma indicada “demonstra o interesse do Fisco no prosseguimento da ação executiva no caso de surgimento de outros débitos que, somados, ultrapassem o limite estabelecido no artigo 20, do referido diploma legal”.

O defensor de J.A.M. alegou que o réu estaria sofrendo constrangimento ilegal porque a Lei 10.522 “trata de norma destinada em especial a empresas e empresários, e não aos chamados ‘sacoleiros’ que trazem mercadorias, em regra do Paraguai, sem o pagamento dos tributos devidos”.

Joaquim Barbosa lembrou que o réu foi beneficiado com o arquivamento da ação de execução fiscal, mas isso não significa a suspensão da ação penal, como quer o impetrante. Para o ministro a matéria não está pacificada no Supremo e “não foi comprovado, de plano, o fumus boni juris [plausibilidade jurídica do pedido], razões do indeferimento da liminar.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 22 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Segunda, 21 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Domingo, 20 de Maio de 2018
15:18
Cassilândia/Itajá
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)