Cassilândia, Sábado, 10 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

08/03/2013 16:00

Mato Grosso do Sul é o primeiro Estado no ranking com a maior procura pelo 180

Notícias MS

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, comemorado hoje (8), a Subsecretaria da Mulher e da Promoção da Cidadania em parceria com Polícia Militar realizou uma blitz educativa sobre a violência contra a mulher, na confluência da avenida Afonso Pena com a rua 14 de julho. Na ocasião, a coordenadora Especial de Políticas Públicas para as Mulheres falou sobre o aumento da procura pelo 180 e sobre a discriminação contra o sexo “frágil”.

Dados da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para as Mulheres aponta que o índice de chamadas para o 180 vem aumentando gradativamente, que só no ano passado foram registradas mais de 17 mil ligações. Mostra ainda que o ranking pela procura do serviço vem mudando, em 2011 Mato Grosso do Sul estava em 18º, já no inicio de 2012 o Estado passou para quinta posição e em agosto do mesmo ano MS passou a ser o primeiro no ranking. “Este número representa um grande avanço na luta contra a violência doméstica, pois mostra que as mulheres estão tendo atitude, que não estão aceitando mais serem mal tratadas”, ressalta a coordenadora Tai Loschi.

Para a coordenadora este avanço se deve ao trabalho ostensivo que vem sendo realizado. “Este encorajamento da mulher vítima mostra que ela está acreditando no trabalho que vem sendo desenvolvido pela rede, e que vem passando segurança, o que reflete na denúncia”, afirma Tai.

A presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, delegada Lucia Falcão, fala que mesmo com tantas conquistas as mulheres ainda têm muitos desafios a serem superados e afirma que a discriminação é um deles. “Nós já tivemos muitas conquistas, mais ainda há muito para mudar, a mulher ainda sofre discriminação principalmente no trabalho, desempenhamos o mesmo trabalho que os homens e recebemos 30% a menos, muitas empresas ainda agem com cautela ao contratar uma mulher devido aos direitos que ela tem como, por exemplo, a licença maternidade e o direito de ficar com os filhos quando se fizer necessário, infelizmente este tipo de discriminação ainda existe mesmo tendo uma presidente mulher”, comenta Lucia Falcão.

Para a delegada este tipo de atitude é uma questão cultural e só vai mudar quando houver uma conscientização. “Esta discriminação só irá acabar quando as pessoas se conscientizarem, para que isso acontece a mudança deve começar dentro de casa com os nossos filhos, maridos, irmãos...”

Na ocasião, a coordenadora Tai Loschi ainda falou sobre perspectiva para os próximos anos. “Espero que daqui a alguns anos haja uma transformação completa, que possamos viver em um mundo com dignidade, respeito ao próximo e que a sociedade se conscientize que a violência nunca foi e nunca será a solução para nenhum problema”, reflete Loschi.

Na ação foram entregues materiais educativos com dicas de segurança no trânsito e contra a violência doméstica e a banda da Polícia Militar animou quem passava pelo local. “O objetivo é enfatizar a inserção da mulher no campo de trabalho, principalmente na Polícia Militar, e uma forma de aproximar a mulher da comunidade”, comenta a subcomandante da Ciptran, Itamara Nogueira.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)